Page 59

Engenharia Geológica ou Geologia É A CIÊNCIA QUE ESTUDA a origem, a formação, a estrutura e a composição da crosta terrestre e as alterações sofridas no decorrer do tempo. O geólogo investiga a ação das forças naturais sobre o planeta e seus efeitos, como a erosão, a glaciação e a desertificação. Para isso, ele pesquisa e analisa fósseis e minerais e a topografia dos terrenos. Classifica rochas ígneas, sedimentares e metamórficas, que ocorrem tanto na superfície terrestre quanto no subsolo e no fundo do mar. Também localiza e acompanha a exploração de jazidas de minério, depósitos subterrâneos de água e reservas de petróleo e de gás natural. Faz parte de suas preocupações procurar evitar os danos que a exploração desses recursos possa causar ao meio ambiente. Elabora relatórios de impacto ambiental e analisa o terreno antes da realização de grandes obras, como túneis, barragens, reservatórios, usinas, estradas e aterros. MERCADO DE TRABALHO – O mercado de trabalho do geólogo está ligado aos altos e baixos da economia e à demanda mundial por petróleo. A crescente preocupação com os impactos ambientais tem feito com que essa profissão esteja em ascensão. Existem vagas para todos os formados e, em alguns casos, falta mão-de-obra qualificada para preenchê-las no Brasil e no exterior. As maiores oportunidades estão nas áreas de exploração de petróleo e de mineração, impulsionadas pelo anúncio feito pela Petrobras em 2007, da viabilidade econômica do maior campo de petróleo do país, o de Tupi, localizado na Bacia de Santos. Empresas púbicas, como a Petrobras e a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais, costumam abrir concurso para contratar esse profissional. Outra tradicional empregadora é a Vale (antiga Companhia Vale do Rio Doce), que tem enviado muitos desses especialistas para o exterior. A maioria das vagas é para a região Sudeste, mas muitas empresas de mineração levam seus funcionários para trabalhar na região amazônica, no Centro-Oeste, Paraná, Rio Grande do Norte e em Sergipe. Quem trabalha no campo da geologia ambiental encontra boas chances de emprego em prefei-

turas de grandes cidades. A de São Paulo, por exemplo, teve recentemente vários projetos de planejamento urbano que contavam com geólogos especializados nessa área. Empresas de todo o Brasil que lidam com monitoramento para evitar vazamentos em postos de gasolina também contratam geólogos. Salário médio inicial – R$ 2.300,00 O QUE VOCÊ PODE FAZER Engenharia geológica – Para fazer o levantamento geológico e geotécnico de áreas para a construção de represas, túneis e estradas. Estudar a recuperação de áreas degradadas por atividades de mineração. Geofísica – Pesquisar os fenômenos elétricos, térmicos, magnéticos, gravitacionais ou sísmicos do planeta. Geologia ambiental – Planejar a ocupação de territórios e avaliar o risco geológico (erosões, enchentes e deslizamentos) a que essas regiões possam estar submetidas. Recuperar solos contaminados. Geologia do petróleo – Localizar e explorar reservas petrolíferas e de gás natural, dentro da área de recursos energéticos. Hidrogeologia – Descobrir depósitos de água subterrâneos e planejar sua exploração de forma a garantir a pureza das águas. Mineração – Localizar jazidas e estudar a viabilidade econômica de sua exploração. O CURSO – Começa com matérias básicas, como química, matemática, física e biologia, mas já no primeiro ano o aluno tem atividades de campo para se familiarizar com os conteúdos próprios da Geologia. Em seguida, entram no currículo algumas disciplinas específicas, como petrografia (descrição e análise de rochas), sedimentologia e paleontologia. A partir do terceiro ano, a ênfase é dada à formação profissional com aulas de geologia econômica, sensoriamento remoto, tratamento de minérios e geologia urbana, entre outras. Parte considerável da formação ocorre em aulas práticas extraclasse. Nos trabalhos de campo, o estudante faz mapeamentos e coleta material que será mais tarde analisado em laboratório. Em algumas escolas, exige-se, no último ano, um trabalho de conclusão de curso, que pode ser feito em campo ou em uma empresa, de acordo com o tema escolhido. Duração média do curso: cinco anos. TN Petróleo Estudante

57

TN Petroleo Guia do Estudante 2008  

Suplento da Revista Brasileira de Tecnologia e Negócios de Petróleo, Gás, Petroquímica, Química Fina e Biocombustíveis

TN Petroleo Guia do Estudante 2008  

Suplento da Revista Brasileira de Tecnologia e Negócios de Petróleo, Gás, Petroquímica, Química Fina e Biocombustíveis

Advertisement