Page 58

recursos humanos

É A ÁREA DA ENGENHARIA LIGADA ao desenvolvimento e à aplicação de processos industriais que empregam transformações físico-químicas. O engenheiro químico cria e aperfeiçoa técnicas de extração de matérias-primas, bem como de sua utilização ou transformação em produtos químicos e petroquímicos, como tintas, plásticos, fármacos, têxteis, papel e celulose. Ele desenvolve produtos e equipamentos, gerencia sua operação e pesquisa tecnologias mais eficientes e menos poluidoras. Também projeta e dirige a construção, a montagem e o funcionamento de fábricas, usinas e estações de tratamento de rejeitos industriais. Pesquisa e implanta processos industriais não poluentes, aplicando conhecimentos de legislação, normatização e desenvolvimento sustentável. MERCADO DE TRABALHO – Nos últimos anos, os investimentos das indústrias, sobretudo as voltadas para exportação, fizeram surgir boas oportunidades de trabalho para o engenheiro químico. E, para os próximos anos, a expectativa é de mais emprego para esse profissional. Entre os diversos setores em que ele pode atuar, destacam-se o químico, o petroquímico, o de papel e celulose, o de alimentos e o farmacêutico. Neles, a maior demanda é por especialistas em processo industrial e projetos. As empresas que trabalham com reciclagem e as indústrias que têm preocupação com o reaproveitamento de materiais também oferecem boas oportunidades a quem atua na área de meio ambiente. As áreas de controle de processos, que demandam conhecimento de alta tecnologia, e de processos biotecnológicos em geral, valorizam cada vez mais o engenheiro químico. Os pólos industriais de São Paulo e do Rio de Janeiro são os principais empregadores, mas, como muitas indústrias químicas migraram para o interior do estado de São Paulo, crescem as chances de colocação nas regiões de Campinas, São Carlos e Rio Claro. Camaçari, na Bahia, é outro pólo de destaque para esse engenheiro. Salário médio inicial – R$ 1.800,00 O QUE VOCÊ PODE FAZER – O curso destinase à formação de profissionais para atuação tanto 56

TN Petróleo Estudante

Foto: Banco de Imagens Stock.xcng

Engenharia Química

nos setores industriais quanto na prestação de serviços, nas áreas de pesquisa e desenvolvimento de processos químicos, projetos e controle de processos, produção e comercialização de produtos químicos. O engenheiro químico é o profissional que atua fundamentalmente na área de processos químicos, criando, projetando e operando instalações de produção e transformação de produtos químicos. Mas é também um profissional versátil capaz de atuar em áreas tão distintas quanto pesquisa, compras e vendas ou gerenciamento de equipes de trabalho. Hoje exige-se do engenheiro capacidade para atuar em diferentes níveis das organizações empresariais, do projeto à administração, passando até pelo acompanhamento da comercialização dos produtos e do suporte técnico aos clientes. O CURSO – Física, química e matemática estão presentes no currículo durante todos os cinco anos de curso. A partir do terceiro ano, essas disciplinas passam a ser aplicadas a processos físico-químicos, nos quais o aluno aprende a identificar as reações, a analisar e a purificar compostos químicos e a projetar equipamentos relacionados com as diversas transformações que ocorrem na indústria química. As aulas em laboratório, que ocupam boa parte da carga horária, são fundamentais para o estudante se familiarizar com os equipamentos industriais e se preparar para enfrentar problemas reais de uma linha de produção. O estágio é obrigatório. Algumas escolas oferecem formação específica em certas áreas, como meio ambiente ou celulose e papel.

TN Petroleo Guia do Estudante 2008  

Suplento da Revista Brasileira de Tecnologia e Negócios de Petróleo, Gás, Petroquímica, Química Fina e Biocombustíveis

TN Petroleo Guia do Estudante 2008  

Suplento da Revista Brasileira de Tecnologia e Negócios de Petróleo, Gás, Petroquímica, Química Fina e Biocombustíveis

Advertisement