Page 28

líferos ocorrem em cavidades que podem atingir até 7.000 m de profundidade, no continente ou em plataformas submarinas. Juntamente com o petróleo encontra-se água salgada e gás natural (sob pressão).

Foto: Banco de Imagens Petrobras

Foto Reduc: Ailton Santos

petróleo

Migração e reservatórios Chamamos de ‘migração’ o caminho que o petróleo faz do ponto onde foi gerado até onde será acumulado. Devido à alta pressão e temperatura, os hidrocarbonetos são expelidos das rochas geradoras, e migram para as rochas adjacentes. A partir da migração é que o petróleo terá chances de se acumular em um reservatório e formar reservas de interesse econômico. A migração ocorre em dois estágios: • Migração primária: movimentação dos hidrocarbonetos do interior das rochas fontes e para fora destas; • Migração secundária: em direção e para o interior das rochas-reservatórios. 26

TN Petróleo Estudante

A próxima etapa é a acumulação. Devido a falhas estruturais no subsolo, ou então devido a variações nas propriedades físicas das rochas, o processo de migração é interrompido e os hidrocarbonetos vão se acumulando nas rochas-reservatórios, as quais devem ser porosas e permeáveis, pois o petróleo pode ser encontrado nos espaços existentes nestas rochas, e ele só poderá ser extraído se a rocha for permeável. A rocha, ou conjunto de rochas, que deverá ser capaz de aprisionar o petróleo após sua formação, evitando que ele escape, são as ‘armadilhas’.

Derivados do petróleo Todos derivados de petróleo passam por processos básicos de refino em destilação atmosférica e a vácuo, conhecida como ‘destilação fracionada’ e dividem-se em diversas categorias como: • Lubrificantes que vêm da betuminosa: os óleos minerais, graxos, sintéticos. • Combustíveis à base de gasolina, óleo diesel, óleo combustível, querosene de aviação, gases naturais. • Insumos para petroquímica: nafta, gasóleo. • Outros: solventes, asfalto, coque, parafinas.

TN Petroleo Guia do Estudante 2008  

Suplento da Revista Brasileira de Tecnologia e Negócios de Petróleo, Gás, Petroquímica, Química Fina e Biocombustíveis

TN Petroleo Guia do Estudante 2008  

Suplento da Revista Brasileira de Tecnologia e Negócios de Petróleo, Gás, Petroquímica, Química Fina e Biocombustíveis

Advertisement