Page 43

Habitação Unifamiliar em Matosinhos páginas 110 - 111 Arquitectura: - nu.ma | unipessoal, lda (nuno matos silva) Projecto: Habitação Unifamiliar em Matosinhos Localização: S. Mamede Infesta - Matosinhos - Portugal Ano: 2011 Desenhos: nu.ma | unipessoal, lda (nuno matos silva) Imagens: nu.ma | unipessoal, lda (nuno matos silva)

call_for_projects_04 nu.ma “Habitação Unifamiliar em Matosinhos” veja também em www.peachvelvet.com/xxxx.pdf

Estando inserido numa malha urbana consolidada, o lote apresenta como limite lateral, construções de rés-do-chão e aproveitamento de águas furtadas. Estas construções pela sua época construtiva apresentam pés direitos nada convencionais. A densidade da malha urbana nesta rua apresenta edifícios com características temporais diferentes e por isso, com abordagens construtivas diferentes, apresentando pés-direitos e cotas altimétricas diferentes, materiais diversos; etc... um resultado do crescimento e evolução desta rua. Tendo por base um lote já com construção (habitação com pátio lateral a norte, e logradouro) esta, apresenta-se em estado de ruína não sendo passível a sua recuperação. Ao mesmo tempo, a sua caracterização funcional não se adequa às exigências do novo programa. Propõe-se assim, uma nova implantação mantendo a filosofia do pátio lateral, mas implantando o edifício a Norte, libertando este pátio a Sul, possibilitando desta forma um aproveitamento mais eficaz em termos solares. Considerou-se importante manter o alinhamento da habitação e das construções existentes por forma a não criar irregularidades formais do desenvolvimento da rua. Em termos de volumetria,

esta será resolvida em dois pisos (rés do chão e piso 1), sendo estes dissimulados na fachada com um desenho de alhetas nos alçados. Estas alhetas irão criar alguns alinhamentos altimétricos com as construções vizinhas. Propõe-se uma habitação com dois pisos e com a tipologia de T3+1. A distribuição espacial interior resume-se à separação de forma radical, da função por piso. A zona de serviços/social, fica à cota da entrada e é composta por “hall” de entrada, instalação sanitária, cozinha, sala de jantar/estar, acesso vertical e garagem. Pelo carácter longitudinal da habitação e pelas únicas duas frentes para a construção, propõe-se um pátio exterior no centro da habitação para poder trazer luz natural à sala de jantar e à cozinha. No piso 1, a zona mais privada, é composta pela zona dos quartos e instalações sanitárias afectas a cada quarto, e uma zona de estar/leitura, que servirá de complemento aos quartos. Neste piso, novamente o pátio exterior no meio da habitação para poder fazer chegar luz natural aos compartimentos mais interiores. Ao nível do piso 0 na zona posterior da habitação, será criada uma plataforma de ligação do interior ao exterior, e garantindo um acesso pedonal até ao final do lote.

111 / 116

PI.MAG 002  

PI.MAG Peachvelvet International Magazine Nov.Dec.Jan Portuguese edition

PI.MAG 002  

PI.MAG Peachvelvet International Magazine Nov.Dec.Jan Portuguese edition

Advertisement