Page 65

sunrise: a song of two humans (f. w murnau, 1927)

Mas será que a ficção é ficção? As temáticas abordadas pelos realizadores tocam sempre na realidade que os rodeia… espectro fantasmagórico de um mundo, diria, surreal mas bastante real. Nos primórdios do cinema o que se filmava era a realidade, as fábricas, as pessoas, o quotidiano, mas esta aproximação devia-se, sobretudo, à visão dos realizadores; a sua realidade estaria limitada ao seu redor que, em muitos casos, chocava com a realidade do presente,

do instante, num clic a câmara a filmar e a realidade na película. Claro que a evolução técnica trouxe muitos recursos para a realização cinematográfica, mas o que perdura é esta permissa, a de filmar a realidade, a essência humana, a humanidade, não obstante dos diferentes estilos cinematográficos; e a essência é o do filmar o objecto humano, quer seja a preto e branco, quer seja a cores… tonalidades de luz afectam o efeito pertendido, mas a essência permanece, o humano! d

65

Profile for Mutante Magazine

Mutante 15  

Anka Zhuravleva • Delightfull • Bordallo Pinheiro • Herdade da Cortesia • Fernanda Lamelas • Six Senses • New York • Palácio de Seteais • Mo...

Mutante 15  

Anka Zhuravleva • Delightfull • Bordallo Pinheiro • Herdade da Cortesia • Fernanda Lamelas • Six Senses • New York • Palácio de Seteais • Mo...

Advertisement