Page 1

Ano 3 - Número 11 R$ 29,90 - Junho/2018

ESPECIAL

Esporte para mudança de vida

EDUCAÇÃO Profissões do futuro: como se preparar?

ADVOCACIA COM QUALIDADE TOTAL Balsini & Corrêa Advogados recebe certificação ISO 9001 e consolida trabalho de excelência. Páginas 23 a 26.


Editorial

Qualidade e excelência. Essas são as palavras-chaves para descrever o trabalho de quem busca atender aos anseios próprios e do seu próximo. E, como resultado da soma desses esforços e de um serviço árduo, o reconhecimento é o principal motivador para seguir em frente. Isso, sempre para fornecer uma prestação de serviços com compromisso e responsabilidade. Com este pensamento, a Revista Tudo traz, nessa edição, uma matéria especial de capa que mostra que sonhar é possível. E como exemplo, a revista apresenta o escritório de advocacia Balsini & Corrêa Advogados, que celebra a qualidade de seu trabalho ao receber a “Certificação ISO 9001”. E por falar em serviço de qualidade, esta edição destaca jovens que já durante a graduação, pensando no mercado de trabalho, buscaram se aprimorar e estarem mais próximos da realidade do dia a dia da profissão antes mesmo de ‘pegar’ o diploma. Eles também mostram que é possível ir além. Além disso, aproveitando o tema, a Revista Tudo traz dicas de profissões do futuro e como se preparar para entrar na universidade. Ainda nesta edição, os bichos exóticos invadem as páginas da Revista Tudo. Sem contar, as dicas de roupas que devem ser usadas para cada ocasião, como também os rostos que levam o nome de Santa Catarina pelo Brasil. E como nos aproximamos das eleições, para falar sobre o assunto, a Tudo traz a entrevista com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, o juiz Ricardo Roesler, que fala sobre a preocupação com as “fake news”. Ainda nas páginas desta edição, o destaque para os ‘viajantes corajosos’ e aqueles que optam pela praia durante o frio. Há também a reportagem especial de guerreiros que encontram no esporte uma maneira de buscar qualidade de vida e se destacar realizando seus sonhos. Por fim, busca pela qualidade na alimentação também é destaque nesta edição. Boa leitura!

Daiane Fernandes Editora

4


Expediente

Equipe de direção: Cristiano Carrador Lúcio Flávio de Oliveira Tomaz Viana de Albuquerque Editora-chefe: Daiane Fernandes Reportagem: Daiane Fernandes Micheline Zim Relacionamento com o cliente: Giovani Dal-Bó Daniel Pereira Revisão: Camila Borges Foto de capa: Gilmar Estevam Fotografia Diagramação: UAW! Comunicação & Design Impressão: Coan Gráfica

w w w. d i a r i o d o s u l . c o m . b r

Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping - Centro - Tubarão/SC - 88701-105

comercial@diariodosul.com.br | 48. 3631-5024 revistas@diariodosul.com.br | 48. 3631-5011 redacaotudo@gmail.com | 48.3631-5000

6


Ă?ndice

12. Um pouco de tudo 14. Mercado 17. Economia 23. Especial Capa 29. Especial Cidades

8


34. Entrevista 39. Sabores SC 42. Educação 45. Saúde

9


Índice

51. Especial 57. Construção Civil 62. Ambientes 75. Roteiro 78. Viajar

10


Ă?ndice

80. Moda 83. Beleza 85. Cultura 87. Universo PET 89. Mundo Novo

11


Um pouco de TUDO

Embaixada levará estudantes para intercâmbio

Saque é liberado para todas as idades

Estudantes do Ensino Médio da rede pública podem se inscrever para a 17ª edição do programa Jovens Embaixadores, promovido pela Embaixada dos Estados Unidos. Em parceria com o Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed) e secretarias estaduais de educação, 50 jovens, entre 15 e 18 anos, serão selecionados para um intercâmbio de três semanas nos Estados Unidos. Para o conselheiro de Educação da Embaixada dos Estados Unidos, Erik Holm-Olsen, o programa, que começou em 2003, é uma oportunidade de descobrir jovens talentos brasileiros.

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil divulgaram o calendário de saques do Fundo PIS-Pasep para os beneficiários de todas as idades. Pessoas com menos de 60 anos, que trabalharam entre 1971 e 1988, podem sacar até 28 de setembro de 2018 os fundos do PIS/ Pasep. A lei autorizando as retiradas por pessoas de qualquer idade foi sancionada pelo presidente Michel Temer. Antes, o benefício estava restrito a aposentados ou quem tem mais de 60 anos. O pagamento para todas as idades ocorrerá entre 14 de agosto e 28 de setembro.

Menino de 12 anos ‘vira’ policial por um dia O garoto Nicolas Rodrigues dos Santos, de 12 anos, quer ser policial rodoviário federal. Ele escreveu uma carta para a corporação em Santa Catarina e conseguiu passar um dia com os profissionais, inclusive com um uniforme personalizado. A carta foi entregue à chefia, e foi feita uma surpresa para o menino. O uniforme da PRF foi confeccionado no tamanho dele. “Eu fiquei emocionado. Quando eu chegar na escola eu vou mostrar para os meus amigos”, comemorou a criança após a surpresa.

Agronegócio responde por 63% das exportações Santa Catarina é o Estado do agronegócio. Com cadeias produtivas organizadas e uma preocupação constante com a qualidade, Santa Catarina fatura alto com as exportações de produtos de origem animal e vegetal. Em 2018, as vendas internacionais de carnes, grãos e madeira já geraram receitas que passam de US$ 2 bilhões – 63% do total das exportações catarinenses. Os produtos de origem animal são o grande destaque da pauta de exportações de Santa Catarina. O Estado está entre os maiores produtores e exportadores nacionais de carne suína e de frango – resultado de um status sanitário diferenciado do restante do país. 12


Um pouco de TUDO

Banco de imagens e drones na segurança pública O setor de inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Santa Catarina terá um banco de armazenamento de imagens. Vídeos e fotos de operações policiais e mapeamentos com o uso de drones e helicópteros abastecerão os arquivos. “Criei uma comissão para cuidar disso dentro de inovação tecnológica. Teremos material principalmente das chamadas áreas vermelhas (zonas de riscos nas cidades), mapeamento de ruas e acessos para a inteligência atuar”, resume o secretário da SSP, Alceu de Oliveira Pinto Júnior.

Estado estimula compra local Comprar produtos catarinenses é sempre a melhor escolha para quem consome e para nosso Estado. Comprando produtos daqui, as pessoas promovem a sustentabilidade e o crescimento de nossas empresas. Isso gera empregos, fortalece a economia e aumenta a arrecadação. E com mais recursos, o governo investe mais em saúde, segurança, educação e no desenvolvimento do Estado. Por isso, ao comprar produtos de Santa Catarina, quem mais ganha é o catarinense. O movimento “Compre de SC”, lançado no dia 8 de junho pelo governador Eduardo Pinho Moreira, ganha cada dia mais adesões de entidades, prefeituras, empresários, produtores e também da população.

SC tem 31% da população carcerária trabalhando A vida no cárcere ganha novas perspectivas a partir do trabalho. Em Santa Catarina, atualmente, há 6,2 mil detentos em atividades laborais, o que corresponde a 31% da população carcerária do Estado. São mais de 180 convênios com empresas e órgãos públicos. Em 90% das 50 unidades prisionais de Santa Catarina há projetos de ressocialização por meio do trabalho. A estratégia de ressocialização baseia-se no respeito e no trabalho. Para ter acesso a uma vaga, o detento deve ter boa conduta por, no mínimo, seis meses.

13


Mercado

ESTOU FORMADO. E AGORA? Com o diploma em mãos, jovens saem da faculdade e se deparam com o mundo real. É preciso planejamento para contornar as dúvidas Uma das expectativas de estudantes do ensino superior é com relação à transição entre a universidade e o mercado de trabalho. Nas últimas fases da graduação vem a apreensão e a expectativa de que momento ingressar na área em que se está buscando conhecimento e qual a hora certa para começar a colocar em prática tudo o que aprendeu durante o curso. Isso gera ansiedade, apreensão e até medo. A universidade busca amenizar essa preocupação, que é gerada em alguns jovens, dando apoio nessa transição por meio dos estágios obrigatórios ao final do curso, da parceria com empresas na in-

dicação de alunos ao mercado, do convite de profissionais aos eventos no campus, ampliando assim a rede de contatos dos acadêmicos e, claro, dando conhecimento suficiente para que o acadêmico se sinta seguro para enfrentar o mercado de trabalho. Para a farmacêutica Quelen Cristina Aguiar, de 35 anos, o estágio realizado antes da conclusão do curso foi decisivo para que ela pudesse encarar o mercado de trabalho com confiança. Foi durante a última fase do curso de Farmácia, do Centro Universitário Barriga Verde (Unibave), que Quelen conseguiu um emprego na área farmacêutica, no segundo semestre de 2017.

14


Mercado

Ingresso no mercado de trabalho Desde então, a profissional atua na farmácia hospitalar no hospital de Orleans. Quelen trabalhava há oito anos na área da saúde, mas nunca havia trabalhado no campo farmacêutico, e, faltando dois meses para a conclusão do curso, ela conseguiu a primeira experiência na área de formação. A profissional conta que em alguns momentos da graduação, principalmente no último ano de curso, teve medo de não conseguir um trabalho no campo de formação. “Deu um pouco de medo, muitas vezes a insegurança veio, mas com o estágio que fiz me senti pronta para encarar o mercado”. Quelen disse que ão iria desistir tão fácil de encontrar algo na sua área, “sempre pensei em buscar em outros lugares o meu espaço”, frisou.

Transição e independência após o diploma Para muitos, essa transição universidade-trabalho marca o início de uma nova fase da vida, com o exercício da profissão escolhida, a formação de contatos profissionais, e a sonhada independência financeira. O jovem Aruan Arruda Muniz, de 29 anos, natural de Urupema, veio na contramão: primeiro, ele começou a atuar na área agropecuária, para em seguida buscar aprimorar o conhecimento fazendo um curso de graduação. Aos 17 anos, ele começou a trabalhar com agricultura, e por volta dos 24 anos ele foi contratado para trabalhar com assistência técnica e vendas em uma empresa agropecuária de Armazém. Com alguns meses de trabalho, ele recebeu incentivo do proprietário da empresa para ingressar no curso de Agronomia.

No mesmo ano, o jovem deu início ao curso de agronomia do Unibave. Após os cinco anos de dedicação, em 2017 ele concluiu a graduação, e até hoje é colaborador da empresa Agromendes. Aruan atua como supervisor de vendas, presta assistência aos produtores e é o engenheiro agrônomo responsável pela loja. Aruan ainda salienta que a junção de experiência prática e a busca pelo conhecimento são fatores essenciais que fazem a diferença na hora de recrutar um profissional. “O mercado de trabalho está aberto para pessoas que se dedicam, uma experiência prática com um bom estágio na área facilita o acesso ao mercado. As empresas selecionam pessoas que estão capacitadas para desenvolver tal função, e que detenham um conhecimento na área”, ressalta.

Orientação é fundamental Para a psicóloga Adriana Zomer de Moraes, um dos principais passos para a realização profissional é buscar o autoconhecimento. Quando a pessoa reflete sobre si e tem consciência do seu perfil, ela se insere com mais sabedoria e segurança no mercado de trabalho. “O autoconhecimento é fator fundamental para o processo de escolha profissional e a construção da carreira”, relata a psicóloga.

15


Economia

QUAL O MELHOR INVESTIMENTO PARA SEU DINHEIRO? Especialistas sugerem primeiro reconhecer qual o perfil do investidor Já chegamos ao segundo semestre, e aquela promessa de ano novo de colocar ordem na sua vida financeira ainda não saiu? O economista e professor Jailson Coelho dá algumas dicas para quem quiser investir seu dinheiro em algo que faça o que todos querem: multiplicar o investimento. Decifrar o mundo das finanças e decidir onde colocar o seu dinheiro não é tarefa fácil, principalmente porque o cenário atual também não está fácil, já que o país passa por um momento turbulento de incertezas em relação à economia. Conservador, moderado ou arrojado? Antes de investir e de escolher onde e como investir, o economista Jailson Coelho diz que é necessário primeiro saber que tipo de investidor você é. Essa categoria é definida, de forma geral, de acordo com sua tolerância a riscos. Para saber qual é seu gosto ao risco, algumas características são analisadas. E para fazer esta avaliação e então chegar ao melhor tipo de investimento, o economista sugere uma corretora de investimentos. “A corretora fará uma avaliação pela sua situação financeira (renda e patrimônio), idade, conhecimento do mercado e, claro, seus objetivos”, explica. Essas metas de vida normalmente possuem implicações financeiras. Então, é importante saber o prazo e a quantia de dinheiro para os seus objetivos. Ela poderá nortear seus investimentos.

17


Economia

Caderneta de poupança ainda é um bom investimento? Existem mais e melhores opções poupança, e rendem mais. O economista Jailson Coelho sugere também o fundo cambial como uma das opções para investimento, pois tem alta rentabilidade, aliada a um risco igualmente elevado, mas são opções muito interessantes para alguns investidores, especialmente em momentos de crise econômica. Os fundos cambiais são fundos de investimento que acompanham moeda estrangeira, normalmente dólar ou euro. De modo geral, o fundo cambial é um tipo de investimento em que o investidor faz aplicações em dólar ou euro e depende de como a moeda se comportará para poder aferir seus lucros e calcular sua rentabilidade. O principal objetivo desse tipo de fundo, segundo o economista, é manter o poder de compra em moeda estrangeira, ou acompanhar a variação dessa moeda. Logo, ele deverá ser feito caso o investidor busque proteção contra a desvalorização do real a médio e longo prazo, e não como um fundo para rentabilizar seu dinheiro através da especulação com a alta do dólar.

Quando se fala em guardar as economias e investir o seu dinheiro, a primeira ideia que vem à mente é ainda a caderneta de poupança? Pois está na hora de rever sua estratégia. Hoje, com juros muito abaixo da inflação e de outros tipos de investimento, a poupança poderá até fazer o efeito contrário, e não só não ganhar, como até perder seu investimento, deixando de escolher outras alternativas. Se sua prioridade é manter seu dinheiro seguro, saiba que é possível ter segurança também fora da poupança. Nesse caso, uma das opções é o título de renda fixa. Ele é o ponto de partida para quem quer experimentar outras aplicações. Para quem não conhece, há, por exemplo, os títulos prefixados, quando o investidor já sabe quanto vai receber no fim. E os pós-fixados, quando tem uma boa ideia do valor final. Isso significa que não haverá grandes surpresas. E os CDBs, LCs, LCIs, LCAs são cobertos pelo Fundo Garantidor de Créditos, em até R$ 200 mil por CPF e por emissor, a mesma garantia da poupança. Em resumo, esses títulos com cobertura do FGC são tão seguros quanto a

Resumindo... Esses fundos são ótimos para quem tem dívidas em moedas estrangeiras, ou qualquer outro tipo de obrigação a longo prazo no exterior, como, por exemplo, empresas importadoras, pessoas que mandam dinheiro para a família no exterior ou até quem planeja fazer um intercâmbio ou morar fora do país. Além disso, os fundos cambiais estão sujeitos às oscilações das taxas de juros indexadas, chamadas de cupom cambial.

Fundos imobiliários também são boas opções Outra opção de investimento são os fundos imobiliários, que dão uma rentabilidade igual ou até maior que o mercado de ações, e os rendimentos são mais certeiros queem um mercado onde há mais instabilidade diária, como o de ações. E para aqueles que são mais arrojados e não têm um objetivo pontual sobre o investimento, o mercado de ações ainda é opção. Neste caso, em que o momento é de muita volatilida-

de, o interessante, segundo o economista, é que o investidor em questão conheça muito bem neste mercado, ou procure uma corretora para que lhe dê as orientações necessárias. Agora, com estas dicas em mãos, seja qual for o valor que se tem no momento para investir – que pode começar até com R$ 1000, a dica é pesquisar, pesquisar e pesquisar, para buscar o que será melhor para seus objetivos, para que não tenha sustos ao final. 18


GREVE DOS CAMINHONEIROS

E O IMPACTO NA ECONOMIA DE SC Em maio, a paralisação nacional dos caminhoneiros alterou a rotina e a economia no país. Faltou combustível, o abastecimento de alimentos nos mercados foi prejudicado e até cirurgias eletivas foram adiadas até que a situação se normalizasse, o que aconteceu apenas depois de, aproximadamente, 15 dias. A população foi às ruas protestar em apoio às reivindicações dos caminhoneiros, e confrontos também foram registrados. Depois de dois meses após o fim dos protestos, a economia precisa ser retomada, mas ainda sente os reflexos. Para a Amurel (Associação dos Municípios da Região de Laguna), a queda de arrecadação de ICMS já está sendo sentida, o que impacta diretamente nas ações do dia a dia, nas diversas áreas da administração pública. No entendimento da associação, o que foi deixado de produzir dificilmente será recuperado. “O que fazemos agora é unir nossas ações às ações das demais entidades do Estado, no sentido de bus-

car que os catarinenses passem a priorizar e consumir mais os produtos do nosso Estado. Isso ajudará a acelerar a retomada da normalidade na arrecadação”, diz o presidente da Amurel, Robson Back. Paralelamente a isso, a Amurel está focada, neste momento, em analisar e fazer com que cada município tenha seu movimento econômico declarado de forma correta, garantindo assim um índice de retorno de ICMS maior e mais justo nos 18 municípios. A entidade também está intensificando as parcerias que tem com a Fecam e a Confederação Nacional de Municípios – CNM, para que seja destinado o aporte financeiro de um ponto percentual do FPM em setembro/18. O movimento municipalista quer ainda que seja votada pelo STF a destinação do ISS dos cartões de crédito e débito, e planos de saúde; que seja votada no STF a distribuição dos royalties do petróleo para todos os municípios brasileiros, entre outros temas de interesse dos municípios.

Entidades de Tubarão Para a CDL de Tubarão (Câmara de Dirigentes Lojistas), passado o impacto da paralisação dos caminhoneiros e dos prejuízos decorrentes, a economia dá sinais de retomada, e agora é olhar para frente com otimismo, para o segundo semestre. Segundo o presidente Harrison Marcon Cachoeira, o movimento dos caminhoneiros foi justo, mas deixou um rastro de prejuízos para o setor produtivo e comercial. Para a Acit (Associação Empresarial de Tubarão), o movimento que se iniciou coerente foi transformado em uma ação política ideológica radical, que acabou tomando outra forma, e trazendo prejuízos para o país. Também serviu para as pessoas redescobrirem o poder que o povo tem. Foi um aviso ao governo de que a população quer coerência, honestidade, justiça, valorizar quem produz, combater o corporativismo/burocracia e diminuir a carga tributária. Em especial a carga tributária fora do suportável que matematicamente comprovada asfixia a economia do país.

19


“A retração das exportações no mês reforça o que já sentíamos durante a greve: o cumprimento dos contratos de exportação foi prejudicado”, diz. GLAUCO JOSÉ CÔRTE Presidente da FIESC

Balança de maio confirma impacto da greve nos embarques catarinenses tados. As propostas foram formalizadas após reunião conjunta do Cofem e do Fórum. O Cofem é integrado pelas federações empresariais da indústria (Fiesc), comércio (Fecomércio), Agricultura (Fesc), Transportes (Fetrancesc), e também pelas Associações Empresariais (Facisc), das CDLs (FCDL) e das micro e pequenas empresas (Fampesc). Côrte destaca outro reflexo da greve dos caminhoneiros que poderá afetar a economia daqui para frente: o estabelecimento de uma tabela com preços mínimos para o transporte de cargas. “Conforme alertado esta semana pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), isso é um retrocesso que provoca graves prejuízos a uma economia já fragilizada, além de ser ineficaz, pois não vai corrigir o problema de excesso de oferta de caminhões em circulação no mercado”, diz, acrescentando que a medida infringe o princípio da livre-iniciativa. A medida estabelecida pelo governo e regulamentada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), já impacta todos os setores da indústria e do agronegócio, e terá efeitos imediatos no bolso dos consumidores, uma vez que o preço dos fretes aumentou substancialmente.

As exportações catarinenses registraram em maio queda de 19,4% em relação ao mesmo mês do ano passado, totalizando US$ 647 milhões. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento (MDIC), e foram divulgados pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) no início de junho. As importações somaram US$ 1,1 bilhão, valor 20,4% superior ao registrado no mesmo período de 2017. O presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, lembra que os embarques catarinenses já vinham sendo prejudicados por questões como as restrições impostas pela União Europeia, e destaca que a balança comercial é o primeiro indicador econômico de Santa Catarina a confirmar o reflexo das paralisações. Essa é uma das razões pelas quais o Conselho das Federações Empresariais de Santa Catarina (Cofem) encaminhou um ofício ao Fórum Parlamentar Catarinense com propostas para minimizar os efeitos das paralisações. Entre elas, destacam-se a disponibilidade de linhas de crédito acessíveis para as empresas e a postergação do recolhimento de tributos. Neste caso, sugere-se o apoio de linhas de crédito especiais do governo federal, para suportar as necessidades de caixa dos Es-

Reversão de resultados – Com a queda das exportações de maio, o resultado dos embarques no acumulado do ano, que era positivo até abril, também entrou no vermelho. Até maio, as exportações do Estado totalizaram US$ 3,3 bilhões, resultado 3,7% menor que o registrado no mesmo período do ano anterior. Considerando a participação na pauta de exportações em termos de produtos, os destaques são carne de aves, soja e carne suína. Registraram crescimento no período: partes de motor (aumento de 8,6%) e motores elétricos (3,2%). Com relação aos principais parceiros comerciais no acumulado do ano Estados Unidos, México e Japão mostraram decréscimo no volume comercializado, ganhando espaço as vendas para a China (5,4%) e para a Argentina (9,4%). Santa Catarina responde por 3,5% das vendas externas brasileiras. O saldo da balança comercial catarinense de janeiro a maio registra déficit de US$ 2,78 bilhões.

20


Especial Capa A Balsini & Corrêa Advogados é o primeiro escritório de Santa Catarina fora da capital a conquistar esta certificação, concedida quase que exclusivamente a escritórios do eixo Rio-São Paulo.

BALSINI & CORRÊA ADVOGADOS RECEBE CERTIFICAÇÃO ISO 9001 Certificação de qualidade reconhecida mundialmente foi recebida pela Balsini & Corrêa Advogados Associados este ano lência, com organização, marca reconhecida, missão, visão e valores bem definidos. Já em 2006 começamos a nos preocupar com a gestão, quando registramos o escritório como pessoa jurídica e passamos a frequentar cursos e workshops sobre gestão na área jurídica, culminando em consultorias especializadas que se estenderam por vários anos ao longo da última década”, explicam os sócios Rodrigo Machado Corrêa e Ricardo Viana Balsini. Os advogados contam que tinham o sonho de conseguir um controle maior sobre a gestão. E, inevitavelmente, isso significava aderir à ISO 9001. “Há algum tempo começamos um trabalho no escritório de reorganização de gestão, para adaptar todos os procedimentos e nos adequarmos aos requisitos da ISO 9001. “Foi um trabalho de construção de pensamento, de várias horas de reuniões estratégicas e operacionais. A equipe aderiu às necessidades, e os esforços foram reconhecidos com a certificação”, comemoram.

O ano de 2018 ficará marcado para a Balsini & Corrêa Advogados Associados de Tubarão, no Sul do Estado, como o reconhecimento da soma de esforços e de um trabalho árduo de advocacia e gestão. O escritório conseguiu a certificação internacional ISO 9001, que consolida a eficiência e eficácia dos procedimentos adotados pelas organizações, através do atendimento aos requisitos estabelecidos e implementados regularmente com o intuito de fornecer uma prestação de serviço de qualidade. Para escritórios de advocacia, a busca pela certificação de qualidade demonstra o compromisso da empresa em aperfeiçoar suas práticas administrativas e operacionais, com a finalidade de proporcionar excelência no serviço. “Ao longo da nossa trajetória, percebemos que precisávamos tomar algumas atitudes para nosso escritório tornar-se diferenciado. Decidimos que mais do que um escritório, queríamos um negócio nos moldes de uma empresa de exce23


Especial Capa

Um ano para adequação total do escritório para a certificação gados Associados implementou modelos rígidos de recrutamento e seleção para o quadro técnico. Foram determinados critérios de acompanhamento do aperfeiçoamento contínuo de todo o pessoal que compõe a equipe de trabalho do escritório, e aprovados orçamentos para cursos, palestras e treinamentos. Houve também a definição de um conjunto de objetivos, metas e indicadores de desempenho relacionados aos requisitos estratégicos no negócio (êxito processual, satisfação dos clientes, inovações jurisprudenciais etc), que são medidos e monitorados pelos sócios para assegurar o alcance, e ações de ajustes visando garantir o melhor retorno aos clientes. O processo de certificação do escritório para a norma ISO 9001 foi concluído com êxito em junho deste ano, após a finalização da auditoria externa realizada pela Certificadora Bureau Veritas Certification, líder de mercado em certificação e avaliação de conformidade.

Na Balsini & Corrêa Advogados Associados, a implementação do sistema de gestão de qualidade teve início em abril de 2017, e levou cerca de 12 meses para ser finalizado. Durante este período foram desenvolvidos procedimentos e implementadas ferramentas de gestão que contribuíssem para a otimização dos serviços desenvolvidos pelo escritório. Estes procedimentos, em conjunto com as ferramentas de controle e gestão de processos, resultaram em várias melhorias organizacionais, auxiliando na redução do tempo de execução das atividades, no aumento da garantia do gerenciamento e guarda de documentos processuais e, principalmente, nos instrumentos de geração de inteligência jurídica através do compartilhamento de informações sistemáticas de atuação processual e critérios sólidos para escolha, formação e desenvolvimento da equipe. Durante o processo de adequação às exigências internacionais de qualidade, a Balsini & Corrêa Advo-

A International Organization for Standardization - ISO (Organização Internacional de Normatização) é uma organização não-governamental que visa promover o desenvolvimento de normas, testes e certificações que representem e traduzam o consenso dos diferentes países do mundo. Foi criada em Genebra, na Suíça, em 1947.

24


Especial Capa

Com esta certificação, o escritório passa a ter um atestado de excelência do Sistema de Gestão da Qualidade, evidenciado, através de sua política de qualidade: “Prestar serviços jurídicos de excelência que ofereçam confiança, agilidade e eficácia, buscando superar as expectativas dos clientes, através de soluções que reflitam o conhecimento e comprometimento com práticas inovadoras, mediante o atendimento aos requisitos de melhoria contínua”, pontuam os sócios.

Clientes atendidos com padrão de qualidade – paixão pelo que fazem A Balsini & Corrêa orgulha-se de poder atender seus clientes dentro dos mais altos padrões de qualidade, eficiência e ética, possuindo como clientes, grandes, médias e pequenas empresas, além de pessoas físicas. O portfólio de clientes, que nos primeiros anos resumia-se basicamente às pessoas físicas e a algumas pequenas empresas, hoje mudou bastante. “Passamos a atuar prioritariamente na assessoria jurídica de forma preventiva, com forte ênfase na advocacia empresarial, mas sem deixar de lado o atendimento individual, pois contamos com advogados especialistas nas mais diversas áreas do direito, estando ap-

tos a prestar um excelente atendimento tanto em demandas para pessoas físicas quanto para grandes empresas”, aponta o sócio Luiz Gustavo. Carismático e apreciador de um bom mate e um bom papo, essas características que acabaram por torná-lo o diretor comercial do escritório, implementando todo seu dinamismo comercial na equipe, sempre atendendo os clientes com muita paixão pelo que faz. “Neste escritório, acreditamos nas pessoas, na inovação, na colaboração e no conhecimento técnico como fator de mudança da sociedade e do direito”, afirma Luiz Gustavo.

Santa Catarina destaca-se economicamente no cenário nacional. Sua economia é caracterizada pela concentração em diversos polos de atividades econômicas, o que confere ao Estado padrões de desenvolvimento equilibrado entre suas regiões. O PIB catarinense é um dos mais altos do país, azendo o Estado um dos melhores lugares do Brasil para se viver e fazer negócios. Com a ponte Anita Garibaldi, o Aeroporto Regional Humberto Ghizo Bortoluzzi e o Porto de Imbituba, a região Sul desponta como a mais interessante do Estado para se investir, segundo a consultoria internacional McKinsey. A Balsini & Corrêa Advogados está inserida neste contexto de fomento e crescimento econômico. Com sua sede localizada em Tubarão, o escritório destaca-se na prestação de serviços jurídicos de excelência.

25


Especial Capa

História de sucesso iniciada há 15 anos des, não necessitando mais sua presença diária no escritório. Isto só foi possível graças aos modernos softwares que são utilizados pelo escritório, que sempre esteve na vanguarda em nossa região neste assunto, aliado ao fato de o Poder Judiciário em Santa Catarina já ter incorporado o processo eletrônico, o que tem conferido também maior celeridade aos processos judiciais. O diretor financeiro, Ricardo Viana Balsini, nos conta que “o escritório já contabiliza a atuação em mais de 3 mil processos judiciais”. Ricardo, que atua com destaque também em outros mercados empresariais, proporcionou ao escritório, desde o início, uma clara visão empreendedora, o que foi decisivo para que os sócios conseguissem perceber que os conceitos de gestão eram fundamentais para o crescimento sustentável e contínuo da Balsini & Corrêa Advogados Associados. Hoje, a equipe do escritório é composta por 15 colaboradores, entre sócios, advogados associados, estagiários e corpo administrativo.

A Balsini & Corrêa Advogados Associados nasceu em 2003 do encontro profissional de dois jovens advogados, Rodrigo Machado Corrêa e Ricardo Viana Balsini. Em 2014, o advogado Luiz Gustavo Rosa passou a integrar o quadro societário, agregando toda sua experiência e dinamismo ao escritório. Sua habilidade em transitar nos mais diferentes segmentos de negócios foi decisiva para transformar a Balsini & Corrêa Advogados Associados em referência na advocacia empresarial. O escritório atua na área jurídica de forma multidisciplinar, buscando constante aprimoramento não somente no campo jurídico, mas também administrativo, humano e tecnológico, o que lhe permite oferecer soluções multifacetárias inovadoras e seguras. O escritório, numa crescente trajetória de desenvolvimento, cresceu também para além de sua estrutura física, contando atualmente com o sistema de trabalho em home office, no qual os advogados desenvolvem o serviço de suas próprias casas, até mesmo de outras cida-

Um olhar para o Futuro – Advocacia para STARTUPs Rodrigo Machado Corrêa, diretor jurídico do escritório, e fanático por tecnologia, tenta fazer do seu sonho uma realidade, unir advocacia e tecnologia, e, por conta disso nos últimos anos passou a acompanhar de perto o fenômeno das startups, um novo conceito de negócio, muito diferente dos moldes tradicionais, e que demandam soluções jurídicas muito mais imediatas. As startups “são concebidas em condições de extrema incerteza, à procura de um modelo de negócios, quase sempre baseado em tecnologia, repetível e escalável. Essas empresas precisam de so-

luções jurídicas diferenciadas e inovadoras, uma vez que a legislação, muitas vezes, não consegue acompanhar as suas necessidades. Neste contexto, estas empresas necessitam de advogados-conselheiros (balizadores da disrupção) que consigam se comunicar eficientemente com os empreendedores, que compreendam o modelo de negócio proposto, que possam agregar ao negócio network, que implementem soluções que vão além da gestão de risco, e que tenham formas flexíveis de pagamento”, explica o sócio Rodrigo Machado Corrêa. 26


EVITE O TRÂNSITO:

ACOMPANHE AS OBRAS DE SANEAMENTO BÁSICO EM TEMPO REAL

Em pouco mais de dois meses, hotsite registrou mais de 1,3 mil acessos. A ferramenta busca diminuir o impacto das obras para os moradores locais e contribuir para o trânsito nas vias onde a Concessionária está trabalhando.

um celular equipado com câmera, pode escanear o código impresso na placa da obra e acompanhar a evolução dos trabalhos. O mesmo vale para quem visualiza um anúncio da Tubarão Saneamento nos jornais, revistas e sites, ou até mesmo um folder institucional sobre as obras, entre outros materiais que já estampam o QR-Code. Um dos benefícios que a Tubarão Saneamento oferece com a utilização dessa ferramenta é a mobilidade, possibilitando ao usuário conhecer as obras da empresa, evitar o trânsito lento nas vias que estão em obras, por meio de ferramentas em que já está habituado. A Concessionária também disponibiliza outros mecanismos tecnológicos como o aplicativo próprio, que pode ser utilizado para solicitar serviços, gerar a segunda via da fatura ou até mesmo avisar sobre a falta de água, que antes só era possível resolver em atendimento presencial, na agência. O aplicativo “Saneamento” pode ser instalado via Apps Stores, disponível nas plataformas Android e IOS.

Com as obras de implantação do sistema de esgoto, a Tubarão Saneamento está atuando em mais frentes de trabalho. Para quem deseja acompanhar o andamento dessas obras ou mesmo, programar um novo trajeto para o destino desejado, a Concessionária disponibiliza uma importante ferramenta, com informações atualizadas em tempo real, bairro por bairro, rua por rua (localização exata). Por meio dela, também é possível saber sobre a etapa em execução de cada obra, o que está programado, o percentual realizado, se é uma obra de rede de água ou de esgoto, além de acompanhar as últimas notícias. Esta ferramenta foi lançada no final do mês de maio e, dois meses após, mais de 1,3 mil acessos foram registrados, uma média de 15 ao dia. O acesso pode ser feito pelo hotsite www.tubaraosaneamento.com.br/obras ou por meio do QR-Code (código de barras bidimensional). Quando o cidadão estiver passando por alguma das obras, por exemplo, e possuir

Outra opção é o atendimento via WhatsApp, com o número (48) 99168-5827, onde também é possível solicitar reparo, informar a existência de um vazamento e até obter informações sobre paralisações programadas. Segundo a diretoria da Concessionária, essas opções, além de aumentarem a percepção de maior disponibilidade de atendimento, são mecanismos que facilitam a interação com os clientes. Para mais informações, o usuário pode ligar nos telefones: 0800 648 9596 e (48) 3052-7400. 27


Especial Cidades

APOSTA É NA RETOMADA DO CRESCIMENTO Tubarão está em constante desenvolvimento. Com 148 anos de história, a cidade vivencia muitas mudanças, sejam em obras ou projetos. Entre eles, o destaque vai para o plano de desenvolvimento Tubarão 180°, uma espécie de agenda com uma série de itens que farão a Cidade Azul ser a melhor de Santa Catarina para se viver até o ano de 2020. Em seguida, o objetivo é ser a melhor do Sul do Brasil até 2030 e, por fim, a melhor do país até o ano de 2050. Para o prefeito Joares Ponticelli, o caminho para esse futuro já começou a ser pavimentado. Para conseguir transformar esse planejamento em uma realidade, o governo precisou cuidar de duas pontas: pagar parte das dívidas, que ultrapassavam os R$ 300 milhões e, ao mesmo, investir e promover ações para a retomada do crescimento da cidade. “No dia a dia, tivemos iniciativas para tirar a cidade da UTI financeira. A reforma administrativa foi o primeiro passo, reduzimos a estrutura e partimos para a economia. Pagamos mais de R$ 23 milhões

apenas em precatórios em apenas 15 meses, pagando, inclusive, o terreno do Paço Municipal, e conseguimos um convênio de R$ 20 milhões para a revitalização dos acessos e outras realizações importantes, como a mudança de toda a estrutura da Fundação Municipal de Saúde para um só endereço, a construção de duas escolas infantis e a retomada das obras de conclusão do centro de inovação”, destaca Joares. E é através desse centro de inovação que o prefeito aposta todas as suas fichas no desenvolvimento e no futuro de Tubarão. Joares é um entusiasta das novas tecnologias, das novas ideias. Tudo isso terá como endereço esse centro. “Ali irão surgir as grandes ideias e as novas tecnologias que farão Tubarão crescer e ser uma referência estadual. Já somos referência regional no serviço de saúde, e acredito que essa área poderia ser a vocação do centro de inovação, o que faria a cidade ter potencial para ser uma referência nacional em saúde”, projeta Joares. 29


Especial Cidades

Ivane Fretta é expectativa O otimismo de Ponticelli também passa pela iniciativa privada, que mira os benefícios da rodovia Ivane Fretta, que será inaugurada ao final do ano. “Ali vai acontecer a nova Tubarão”, aposta. O surgimento dessa nova estrada, e também suas empresas e indústrias em volta dela, faz o prefeito buscar uma solução a médio prazo para absorver essa nova realidade que se aproxima do acesso Norte da cidade. Joares tem convicção de que o fluxo de veículos na avenida Tancredo Neves vai aumentar bastante, e se somar ao movimento da avenida Marcolino Martins Cabral. A saída para evitar um trânsito caótico nessa área será a

construção de uma ponte ligando Tubarão a Capivari de Baixo, pelo bairro Passagem, obra de grande porte, que exigirá recursos estaduais ou federais e que já se transformou em uma pauta importante para os dois municípios. A rodovia Ivane Fretta teve sua construção iniciada em agosto de 2014. São 4,5 quilômetros de extensão de uma estrada que vai ligar a BR-101 ao bairro São Martinho, na SC-370. A rodovia terá quatro faixas de rolamento de 3,5 metros cada; ciclovia nos dois lados da pista, com 2,5 metros, além de canteiro central; viaduto próximo à SC-370; trevos; e uma ponte de 60 metros de comprimento.

Obra de acessos segue em ritmo acelerado Outro destaque em Tubarão são as obras de acessos. A revitalização e a recuperação dos acessos fazem parte do programa Tubarão 180º, e foram viabilizadas por meio de convênio de R$ 20 milhões com o governo do Estado, e mais uma contrapartida de R$ 2,2 milhões da prefeitura. Somente na rua Sílvio Búrigo, o investimento chega a R$ 6,5 milhões. No último mês, as obras se concentram na avenida Patrício Lima, que nos primeiros dias de julho recebeu a primeira camada de asfalto do projeto de revitalização dos acessos, no trecho entre a ponte Dilney Chaves Cabral, e imediações do colégio Henrique Fontes.

30


Especial Cidades

Arena transforma cidade em palco Palco de grandes atrações musicais, jogos importantes, apresentações e ações, a Arena Multiuso Prefeito Estêner Soratto da Silva é uma das protagonistas atuais de Tubarão. O espaço foi o escolhido para receber as atrações de aniversário da Cidade Azul, e foi entregue oficialmente para os tubaronenses ao som da Camerata Florianópolis, com o Especial Beatles, durante o aniversário. O prédio da arena foi inaugurado em abril de 2016, no entanto parte da obra ainda precisa ser completada, como era o caso do ginásio e do teatro, que precisavam de equipamentos, como cadeiras, ar-condicionado, cortinas, entre outros itens. A urbanização da área externa e a pavimentação do estacionamento também era outra necessidade, uma vez que em dias de chuva a lama impedia o trânsito no local. Os investidos obtidos por meio de convênio firmado com o governo do estado permitiu a urbanização do entorno da arena, que ganhou pista de caminhada, iluminação e paisagismo, marcando o início do Parque Municipal. O estacionamento foi revestido com paver, sendo criadas quase 400 vagas para veículos pequenos, além uma área para ônibus.

O processo de instalação da arena iniciou em 2010, contudo foi em janeiro de 2011 que começaram os trabalhos de sondagem do solo. A construção ficou parada por muito tempo, devido a falta de recursos, sendo retomada em 2015. Em julho de 2017, a nova gestão municipal firmou com o governo do Estado um convênio no valor de R$ 5,6 milhões. A ordem de serviço foi entregue em novembro do mesmo ano e os recursos disponibilizados foram investidos na urbanização do entorno da arena, que ganhou pista de caminhada, iluminação e paisagismo, marcando o início do Parque Municipal. Além das obras da área externa, foram instaladas poltronas, sofás e cortinas e climatização no teatro e colocados os assentos das arquibancadas do ginásio. “Essas obras mudarão os hábitos de milhares de tubaronenses. Agora que está tudo pronto, tenho certeza que o local será um novo centro de lazer para praticantes de esportes, para eventos culturais, sociais e diversão de toda família. É uma grande satisfação entregar este grande equipamento, totalmente revitalizado, na semana de nosso aniversário”, frisa o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli.

Agora que está tudo pronto, tenho certeza que o local será um novo centro de lazer para praticantes de esportes, para eventos culturais, sociais e diversão de toda família. JOARES PONTICELLI

PREFEITO DE TUBARÃO

31


Especial Cidades

Curiosidades A história de Tubarão começa em 1774, com a doação de duas sesmarias ao capitão João da Costa Moreira, seu pioneiro fundador. O lugar conhecido como Paragem do Poço Grande era ponto de parada para os tropeiros que desciam da região serrana com mulas carregadas de queijo, charque e outros produtos. A carga era cambiada por produtos como sal, peixe seco, farinhas e tecidos transportados pelos navios que partiam do Porto de Laguna, completando assim a rota Lages - Porto de Laguna.

O topônimo Tubarão deriva do cacique Tuba-Nharõ (do tupi-guarani = pai feroz), nome que os habitantes primitivos também davam ao rio que corta a cidade. Tubarão também é conhecida como Cidade Azul. Foi o escritor, político e jornalista catarinense Virgílio Várzea que, encantado com a beleza do rio refletindo o céu azul e as montanhas azuladas no entorno atribuiu o dístico à cidade: “O rio passa, serpenteando, e no seu rastro de prata, banha a cidade azul...”

Em 27 de maio de 1870, o presidente da Província sancionou a lei nº. 635, que criou o município de Tubarão, território desmembrado de Laguna. Em seguida, recebeu levas de imigrantes portugueses: açorianos e vicentistas. Durante a década de 1870, registraram-se três importantes fatos: a imigração europeia com predominância de italianos, seguida de alemães e outras nacionalidades; a criação da comarca de Tubarão, em 1875, e a formação da Cia Inglesa The Donna Thereza Cristina Railway Co Ld. A ferrovia foi o primeiro e principal agente de mudanças econômicas e sociais no município, junto à exploração do carvão e à imigração europeia.

O mesmo rio que encantou o poeta também causou destruição e morte na grande cheia. A catastrófica inundação de 23 de março de 1974 deixou marcas profundas na história da região. Em menos de um ano, o povo trabalhador reconstruiu a cidade e, em homenagem aos esforços coletivos e à solidariedade, foi erguida a Torre da Gratidão, ao lado da catedral.

Dados „„ Área: 301,755 km²

„„ IDH-M: 0.796

„„ População: 104.457 habitantes

„„ PIB per capíta: R$ 31.153,08

„„ Eleitores: 76.057

„„ Fundação: 27 de maio de 1870 *Fontes IBGE, PNUD e TRE/SC

32


Entrevista

“FAKE NEWS”: O DESAFIO DAS ELEIÇÕES No próximo dia 7 de outubro serão realizadas as eleições para presidente da República, senadores, deputados federais e estaduais. As campanhas já começam a dar seus primeiros indícios, e o processo eleitoral já teve início muito antes disso, com o Tribunal Regional Eleitoral preparado para conduzi-lo. Em março deste ano tomou posse como presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina o juiz Ricardo Roesler, natural de São Bento do Sul. Dr. Ricardo atuou como juiz substituto nas comarcas de Joinville, São Francisco do Sul e Canoinhas, entre 1987 e 1989. Foi juiz de Direito nas comarcas de Barra Velha (1989 – 1990), Sombrio (1990-1991), Jaraguá do Sul (1991 – 1993) e Joinville (1993 – 2007). No período de 2003 a 2006 foi presidente da Associação dos Magistrados Catarinenses e, de 2004 a 2007 atuou como diretor financeiro da Associação dos Magistrados Brasileiros. Ainda em 2007, foi nomeado juiz de Direito de 2º Grau do Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina, quando tomou posse no cargo de desembargador no ano de 2012. Atualmente, o magistrado compõe vários órgãos julgadores, dentre os quais o Tribunal Pleno, Órgão Especial, Grupo de Câmaras de Direito Público e Conselho da Magistratura, além de presidir a Terceira Câmara de Direito Público. Nos trabalhos administrativos do TJSC, foi coordenador do Conselho Gestor de Informática, coordenador da Assessoria de Comunicação Social, membro da Comissão Especial da Reforma do Judiciário e de comissões de concurso, e coordenador-geral do Núcleo de Comunicação Institucional.

34


TUDO - As já conhecidas “fake news” estão bastante presentes nas discussões envolvendo eleições no mundo todo. Essa é uma preocupação também para o TRE-SC? Elas podem ameaçar o processo eleitoral? DR. RICARDO - Esse é um dos principais desafios das próximas eleições. As fake news não são novidade, pois elas existiam até mesmo em veículos impressos. Porém, nas redes sociais elas podem ter um peso muito grande na desconstrução de candidaturas e desequilíbrio do pleito eleitoral. O TRE-SC vai trabalhar em cima disso, quando provocado. Para minimizar essa situação, nós criamos o Comitê Consultivo da Internet para combate às fake news, que fará propostas de informações a serem repassadas a eleitores, candidatos e partidos políticos, fornecendo também subsídios para o julgamento dos juízes eleitorais. Além disso, estamos trabalhando com a campanha “Se é fake não é news”, que consiste em ações on-line de incentivo aos cidadãos para que verifiquem a veracidade das notícias compartilhadas. Vamos buscar coibir ou, no mínimo, diminuir a influência das fake news para evitar algum prejuízo ou desequilíbrio no processo eleitoral. Mas, para isso, precisamos da colaboração dos candidatos, partidos e eleitores na conscientização e no combate às notícias falsas.

todos os seus esforços para o julgamento dos pedidos de registro no prazo estipulado. A legislação eleitoral é fruto de um amplo debate legislativo, e cabe à Justiça Eleitoral a observância dos prazos determinados pelo calendário eleitoral. Todos os nossos esforços estarão voltados para julgarmos os registros de candidatura dentro do tempo adequado, e seguirmos o processo eleitoral da forma mais eficaz e segura possível. TUDO - O que acha do fim do financiamento eleitoral por empresas? DR. RICARDO - Eu vejo de forma positiva. O financiamento de campanhas apenas por meio de pessoas físicas auxiliou no controle das irregularidades, na medida em que a Justiça Eleitoral pode fazer o cruzamento de dados e resgatar a origem do dinheiro investido na campanha, por meio do CPF. Além disso, o fim do financiamento eleitoral por empresas não impede que os partidos arrecadem recursos para as suas campanhas. Há formas inovadoras, neste ano, de financiamento de campanha, como o próprio financiamento coletivo, uma maneira mais simples para o eleitor ajudar o seu candidato, e que pode ser feito dentro das regras do próximo pleito. Ainda há a opção direta de doação por pessoa física, obedecendo o limite de 10% dos rendimentos brutos do ano anterior. TUDO - A quantidade de partidos no Brasil é considerada exagerada por muitas pessoas. O senhor acredita que seja preciso rever a quantidade de partidos? DR. RICARDO - A pluralidade de partidos normalmente não é vista de forma positiva. Mas eu acredito que a expressão da vontade política de parcelas específicas da população é bastante saudável para a democracia. Quanto mais heterogênea a representação, mais no caminho da democracia está o país. O caminho democrático deve ser construído cotidianamente, e os partidos, independentemente do número, devem representar os anseios e valores da população.

TUDO - Como o tribunal vai lidar com essa questão? Já há jurisprudência sobre fake news? DR. RICARDO - O Tribunal vai atuar de forma preventiva e reativa. Preventivamente, por meio da divulgação de informações relativas às fake news, e na forma de repressão, através das ações que por ventura entrarem no Tribunal. Além disso, estaremos sendo auxiliados pelo Conselho Consultivo da Internet do TSE, inspiração do nosso comitê, que contratou a empresa de checagem de fatos Lupa, a qual fará a verificação de conteúdos solicitados. Aqui no TRE-SC, ainda não tivemos nenhum caso envolvendo fake news para julgar. Já o TSE aplicou pela primeira vez, em junho, a resolução n. 23.551/2017, norma que regulamenta a propaganda no pleito de 2018, em um caso de divulgação de notícias falsas envolvendo uma pré-candidatura à presidência da República.

TUDO - Como o senhor analisa o teto de gastos? DR. RICARDO - Neste momento de dificuldade orçamentária pela qual passa o país, o TRE-SC precisa se adaptar às condições atuais. Com a suspensão da contratação de novos servidores e realização de novos concursos dentro da Justiça Eleitoral, nós precisamos fazer mais com menos. Para isso, desenvolvemos uma pesquisa de clima interno e com os resultados pretendemos melhorar ainda mais o serviço que a Justiça Eleitoral presta aos cidadãos.

TUDO - O prazo para o processamento dos pedidos de registro de candidatura foi encurtado. Essa decisão foi adequada? DR. RICARDO - A Justiça Eleitoral empreenderá 35


Entrevista

TUDO - Qual a importância e a necessidade da implantação da biometria? DR. RICARDO - O cadastramento biométrico é uma ferramenta que auxilia a Justiça Eleitoral na identificação do eleitor, servindo para deixar o processo eleitoral ainda mais seguro. Em Santa Catarina, 60% dos eleitores já realizaram o procedimento, e votarão nas próximas eleições com a identificação biométrica. Inclusive, no próximo pleito, o eleitor que já realizou o cadastramento biométrico poderá baixar o e-Título, um aplicativo que é a via digital do título de eleitor. Caso seu cadastro esteja atualizado com foto, o eleitor não precisará levar o documento de identificação com foto, e poderá votar apenas utilizando o aplicativo como documento. Isso vem para facilitar a vida do eleitor, e modernizar ainda mais a Justiça Eleitoral. TUDO - As eleições suplementares são um mal necessário? DR. RICARDO - As eleições suplementares fazem parte do Estado Democrático de Direito em que vivemos. Quando necessárias, funcionam como um reforço da democracia. No último ano, nós tivemos, em Santa Catarina, três eleições suplementares, e teremos ainda neste ano, de 2018, a eleição suplementar em Vida Ramos, a ser realizada no dia 28 de outubro, junto ao segundo turno das eleições. Isso comprova que a Justiça Eleitoral está atenta, atuando e realizando seu trabalho dentro do que a Constituição e as leis indicam e, quando acionada, é capaz de conduzir processos eleitorais suplementares, reafirmando a importância da democracia. TUDO - Com tantos escândalos envolvendo políticos, como o senhor considera que será esta eleição? DR. RICARDO - Nós, do TRE-SC, esperamos e trabalhamos para que as próximas eleições sejam as mais transparentes e éticas possíveis. Para isso, contamos com a colaboração dos candidatos e dos partidos políticos, para que apresentem suas ideias e propostas e evitem atacar os adversários por meio de mecanismos como as fake news.

36

TUDO - Como o TRE-SC está preparado para estas eleições? DR. RICARDO - Estamos diante da maior eleição da história, e o TRE-SC vem se preparando para esta ocasião desde 2017, ao realizar constantemente treinamentos com seus servidores e colaboradores, simulados nacionais de urna, para garantir ainda mais a segurança do processo, e também campanhas institucionais. Tudo no intuito de aperfeiçoar e melhorar a efetividade do pleito. Entre as campanhas, podemos destacar: “O voto é meu – Meu futuro, minha escolha”, que incentivou o alistamento eleitoral do jovem eleitor e sua participação no pleito. Outra campanha importantíssima é a do mesário universitário e mesário voluntário, que estimula a participação de estudantes de universidades e cidadãos em geral no processo eleitoral, por meio de inscrição como voluntários para trabalharem no dia das eleições e gozarem de benefícios. E agora, no mês de julho, lançaremos uma campanha de combate à corrupção no financiamento das campanhas eleitorais. A própria criação do Comitê Consultivo da Internet para combate às fake news faz parte dessa preparação intensa pela qual passa o Tribunal. As eleições gerais de 2018 mobilizarão milhões de pessoas no país. Só da parte da Justiça Eleitoral catarinense serão mais de 70 mil envolvidos, entre magistrados, promotores, procuradores, servidores, colaboradores e mesários. Todos, também cidadãos brasileiros, com uma única meta: fazer das Eleições 2018 um pleito democrático, transparente e ético. TUDO - O senhor acredita que campanhas mais curtas são mais eficazes e menos onerosas? DR. RICARDO - O debate político deve ser permanente, independentemente do período das campanhas. Mesmo com o período oficial encurtado, existe a possibilidade de se discutirem ideias e plataformas por meio da pré-campanha, que já começou, e é muito saudável dentro do exercício da cidadania, para a discussão das convicções dos partidos e pré-candidatos. O que eu acredito é que este processo eleitoral pode ser mais eficaz e transparente, por meio da real discussão das ideias, independentemente do tempo das campanhas.


38


Sabores SC

A ESCOLHA POR UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Com o mercado em crescimento, mais as pessoas aliam alimentação à qualidade de vida O mercado de alimentos orgânicos cresce 40% ao ano. O dado revela que cada vez mais os brasileiros têm optado por uma alimentação mais saudável. A alimentação orgânica tem se destacado entre aqueles que buscam hábitos alimentares mais saudáveis e se preocupam com a segurança dos alimentos que adquirem, segundo alertam os nutricionistas. A palestrante e sexóloga Gabriela Soares Souza Dias enquadra-se nesta estatística, e há três anos resolveu mudar sua alimentação, com a orientação de uma nutricionista funcional. Desde então, vê a qualidade da sua vida e de sua família mudar consideravelmente. Ela conta que aprendeu na prática que comida de verdade é a melhor fonte de saúde e, além de curar, faz melhor: previne doenças e melhora a qualidade de vida. “Passei a ter uma dieta low carb, optei por produtos orgânicos e senti muito a diferença. Tinha dores de cabeça fortes, por exemplo, que simplesmente sumiram após a mudança na minha alimentação Isso para citar apenas um exemplo do que melhorou minha saúde”, pontua. Gabriela diz que até mesmo sua filha de oito meses já sentiu a diferença. “Desde que comecei a intro-

duzir alimentação junto à amamentação, ela já aguçou seu paladar. Hoje, ela só come frutas orgânicas, e não aceita outro tipo. Meu marido, um dia, tentou dar uma banana sem ser orgânica, e ela simplesmente não aceitou. Só quando ele ofereceu a outra ela comeu”, conta. Além dos benefícios à saúde, os alimentos orgânicos têm mais durabilidade. Segundo Gabriela, as frutas duram até três semanas na fruteira, sem deteriorar. “Depois que se muda a alimentação, passamos a perceber a diferença que isso faz na nossa vida. E também a sentir mais os sabores, as texturas e a própria durabilidade dos alimentos. É incrível”, conta a palestrante, que compra semanalmente os produtos em uma feira em Criciúma, no Sul do Estado, onde mora. Para ela, muitas pessoas acabam deixando de se alimentar de forma mais saudável por acreditar que dá muito trabalho, não há muitas opções e ainda porque é mais caro. “Para mim, é tudo uma questão de organização. Hoje há vários locais que oferecem este tipo de produto , tudo fresquinho, e quanto ao preço, estamos pagando por qualidade, e qualidade de vida”, conclui Gabriela.

39


Sabores SC

Alimentos orgânicos Quem compra orgânicos está contribuindo diretamente para a preservação do planeta em uma série de fatores. Há pelo menos quatro motivos para consumir alimentos orgânicos, segundo os nutricionistas.

1 2 3 4

Os orgânicos estão livres de resíduos deixados pelos promotores de crescimento na produção de carnes.

Os orgânicos estão livres de agrotóxicos nas frutas, legumes e verduras, que podem provocar danos à saúde, como alguns tipos de doenças, e ao meio ambiente. Um levantamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mostrou que 29% das 1.665 amostras de sete culturas de alimentos convencionais – ou seja, não orgânicos – estavam em desacordo com as normas de agrotóxicos.

A produção de orgânicos não utiliza produtos químicos que contaminam o solo e deixam resíduos nos alimentos. No solo, essas contaminações podem perdurar décadas, e causar impacto até em quem ainda nem nasceu.

As práticas de cultivo não agridem o meio ambiente, ou seja, não provocam erosão, desmatamento, e preservam os mananciais. A rotação de culturas, o plantio consorciado e a compostagem permitem que o solo se mantenha fértil e produtivo ano após ano.

Feirinha Colonial desponta com o grande incentivadora ao consumo de produtos orgânicos

O mundo e as pessoas estão em constante transformação. Uma das “tendências” do momento é a conscientização quanto à preservação do meio ambiente, com a redução do consumo de plásticos, a separação correta dos lixos, entre outros; além da busca por mais qualidade de vida, com as pessoas tentando viver de maneira mais harmônica, praticando mais exercícios e mudando os hábitos alimentares. Neste ponto, os grandes aliados nesta transformação são os alimentos orgânicos. Mais que uma alimentação saudável, a produção de orgânicos está diretamente ligada a um modelo agrícola consciente, e com baixo impacto ambiental. Esse estilo de produção é tido como o mais seguro para os agricultores, consumidores e meio ambiente, por não fazer uso de insumos agroquímicos. 40

Toda semana, produtores da região expõem seus produtos no Farol Shopping


Sabores SC

Com crescimento girando em torno de 30% ao ano, a produção agrícola tem se destacado cada vez mais na agricultura familiar, responsável por 70% deste cultivo. Isto se deve, em grande parte, ao incentivo do Poder Público, que, através do Ministério da Agricultura e de projetos, focado neste segmento, consegue impulsionar esta cultura. Atualmente, mais de 22% dos municípios brasileiros possuem algum tipo de cultivo orgânico. O Sul do país é a região que menos produz, mas contrariando este dado, é a região que mais consome produtos orgânicos em todo o Brasil. A afirmação é constatada na pesquisa realizada em agosto do ano passado, pelo Conselho Brasileiro de Produção Orgânica e Sustentável (Organis). Segundo a pesquisa, 34% do consumo brasileiro de orgânicos é da região Sul, seguida da região Centro-Oeste, com 21%; Nordeste, com 15%; e Sudeste, com 10% do consumo nacional. As tradicionais feirinhas são um grande incentivada para que a população tenha acesso e crie o hábito

de consumir esses produtos. Em Tubarão, por exemplo, acontecem no Centro da cidade, toda semana, feiras que colocam o produtor frente a frente com o consumidor. Vitrine importante para quem produz, e facilidade para quem consome. Visando essa praticidade, aliada à conscientização por uma alimentação mais saudável, o Farol Shopping, em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) de Tubarão, realiza toda semana, a feirinha colonial. A cada semana diferentes produtores da região aproveitam o grande público que circula pelo empreendimento para divulgar e comercializar produtos orgânicos e coloniais. “O objetivo da feirinha é o fortalecimento da agriculta familiar, além de proporcionar a aproximação dos pequenos produtores do meio rural com o urbano e proporcionar aos produtores uma renda extra em uma atividade que eles já praticam”, comenta o engenheiro agrônomo e extensionista da Epagri de Tubarão Márcio, Bortoluzzi Delpizzo.

Projeto de expansão A feirinha colonial acontece há quase um ano no Farol Shopping, e a projeção, de acordo com Delpizzo, é de expansão. “Em parceria com o Farol Shopping, estamos buscando mais produtores, para ampliar o espaço e, também a diversidade de produtos”, finaliza.

Por um mundo melhor Aos 40 anos, Juliana da Rosa Pereira passou metade da sua vida trabalhando como agricultora. A rotina diária é corrida. Ela acorda cedo e trabalha duro para manter a terra perfeita para que, dali, saiam produtos saborosos e naturais, que vão completar a mesa de muitas famílias. “Não posso negar que é um trabalho difícil. É preciso muita atenção aos detalhes. Não usamos nenhum produto químico, usamos esterco e temos muito, muito cuidado em cada processo. E o retorno não é garantido”, relata a produtora. Para Juliana, que é de Rio do Pouso, uma comunidade do interior de Tubarão, e para todos os outros produtores que

expõem seus produtos semanalmente no local, é uma excelente oportunidade de contato com o consumidor final. “Temos os nossos clientes fixos. Alguns deles que já conheciam e apreciavam os nossos produtos há anos. Outros que conquistamos ao longo das semanas. Mas o grande diferencial e incentivador para que a gente faça parte da Feirinha Colonial, são as pessoas novas que a gente conhece. Toda a semana é um grande fluxo de pessoas que circula pelo shopping. Nós apresentamos nossos produtos e ainda divulgamos uma mensagem positiva, por uma vida com alimentos mais saudáveis”, afirma.

“A parte do cultivo dos verdes é mais fácil. Tomate e batata, por exemplo, são mais complicados, e muitas vezes nos dão prejuízo. Plantamos muito e colhemos pouco. Mas ainda assim eu não trocaria o que eu faço por nenhuma outra profissão. O trabalho é gratificante, porque percebemos no sorriso do cliente que valeu a pena, que ele está satisfeito, e que estamos fazendo a diferença no mundo”, completa. 41


Educação

PROFISSÕES DO FUTURO: COMO SE PREPARAR? Estudantes se preparam para entrar na faculdade de olho no mercado de trabalho e nas tendências de profissões consideradas “do futuro” Embora se perceba que com a chegada da tecnologia algumas atividades foram extintas ou sofrem com a baixa demanda, como, por exemplo, quebrador de gelo e de telefonista, várias outras surgem para atender a esta demanda, que requer inovação para acompanhar tais transformações. As profissões do futuro estão ligadas à gestão, tecnologia e sustentabilidade. Assim, ao considerar significativo o surgimento de diversas novas profissões na atualidade e o eventual interesse dos jovens por inovação no campo profissional, ou seja, pelo desenvolvimento de sua carreira em áreas pouco usuais, o professor Vanderlei Brasil, do Programa Unisul Carreiras (POC), diz que algumas dicas de quais procedimentos e atitudes devem ser levados em conta precisam ser observados por estudantes. Segundo o professor, os alunos devem observar sistematicamente o que a mídia (nos diversos veículos) notícia sobre assuntos que envolvem as áreas de trabalho da sua profissão; os assuntos/temas abordados pela mídia podem funcionar como indicativos

de demandas sociais, já que mencionam problemas para os quais ainda não há soluções, seja por falta de capacidade tecnológica ou capacidade política. “Qualificar-se o máximo possível em tecnologias digitais, considerando que muitas inovações dependem desse tipo de tecnologia; isto vale tanto para atividades que têm a tecnologia como fim, quanto para atividades que têm a tecnologia como meio, e isso ocorre porque mesmo atividades profissionais ‘fora da área específica de tecnologia’ têm incorporado e continuarão incorporando tecnologias para melhorar ou simplificar os seus trabalhos”, avalia o professor. Além disso, Vanderlei orienta que é preciso avaliar as atividades profissionais inovadoras em termos de longevidade. “Ou seja, avaliar o que pode ser uma atividade nova, que tem sustentação para permanecer por um bom tempo existindo no mercado, e o que são ‘atividades da moda’, cujo tempo de existência pode ser muito curto já que atendem a uma demanda social muito limitada a uma época ou a um lugar”, analisa o professor.

42


Carreiras em potencial Ainda de acordo com o professor, algumas áreas têm forte potencial para profissões inovadoras. “São elas: saúde e qualidade de vida; ecologia e sustentabilidade; marketing e vendas; tecnologia de informação. De um modo geral, basta dizer que todos os problemas humanos (tanto os velhos, ain-

da não resolvidos, quanto os novos, criados pela sociedade atual) geram demandas profissionais que precisam ser resolvidas. Assim, as profissões são criadas (e se mantêm em exercício) exatamente na condição de atender tais demandas e melhorar a condição de vida humana”, analisa Vanderlei.

Em busca de ajudar o próximo Investir em uma profissão só porque ‘está na moda’ não é garantia de emprego certo, mas ficar de olho nas tendências, avaliando as oportunidades de mercado para direcionar a sua carreira, é fundamental para seu sucesso profissional. Uma pesquisa recente divulgou que as profissões que ganharão mais espaço nos próximos dez anos são nas áreas de sustentabilidade, infraestrutura, saúde e qualidade de vida, recursos humanos, marketing e vendas, tecnologia da informação (TI) e direito. Pensando nisso, a estudante do 3º ano do Colégio Dehon Tamara Miranda Fretta já se prepara para o vestibular. Ela conta que quer cursar naturologia. “Mudei de escola no ensino médio, justamente em busca de um ensino mais voltado para o vestibular. Desde então, meu método de estudo é revisar em casa tudo o que os professores passam, e também busquei cursos de matérias isoladas, em matemática

e redação”, fala a jovem. Segundo Tamara, a escolha do curso é por gosto pessoal e também com o pensamento no futuro. “Gosto de ciências humanas e biológicas, e esse curso une essas duas áreas. Meu objetivo é ajudar as pessoas, tanto na parte física quando mental”, avalia a estudante. Dos preparativos para ingressar na ‘sua profissão do futuro’, Tamara conta que tem rotina de estudos. “Eu tenho aula de manhã e fico na biblioteca revisando e fazendo os exercícios todo dia até as 18h. Costumo ver muito vídeo aula em casa”, diz a jovem. Ainda de acordo com o professor Vanderlei, é importante, antes de escolher a profissão, verificar nichos de trabalho, observando as áreas de atuação ainda pouco desenvolvidas na função. “Tais áreas, em que ainda há pouco trabalho desenvolvido, podem se tornar espaços de oferta de trabalhos inovadores para demandas já existentes”, avalia o professor.

Capacitação para especialistas das profissões do futuro As novas tecnologias de informação e comunicação estão transformando o comportamento das pessoas e sua relação com o mercado, de modo que as profissões do futuro são cada vez mais necessárias hoje. Diante desta constatação, a UnisulVirtual traz aos profissionais do mercado digital três espe-

cializações que fazem parte do Programa de Pósgraduação Lato Sensu em Sistemas para Internet, que são: Datacenter: projeto, operação e serviços; Design de Produto na Era Digital e por fim, Marketing Digital e Comércio Eletrônico. Informações sobre os cursos podem ser obtidas no site www.unisul.br.

43


Saúde

FETO PASSA POR CIRURGIA DENTRO DO ÚTERO HNSC foi pioneira na região Sul do país ao realizar uma fetoscopia situações de risco para o desenvolvimento de órgãos vitais do feto”, explica Maurício Saito, especialista em medicina fetal da Clínica Conceptus – Unimef, de São Paulo. Dr. Saito, a equipe multiprofissional do HNSC e o obstetra e coordenador do setor de medicina fetal do hospital, Dr. Thiago Ricardo Kerber Corrêa, foram responsáveis por realizar a fetoscopia. Também participou do procedimento a obstetra da gestante, dra. Lisandra Radaelli. A cirurgia foi o início de uma parceria firmada entre o HNSC e a Clínica Conceptus, intermediada pelo dr. Thiago Ricardo Kerber Correa. Assim, quando houver a necessidade de uma fetoscopia, o dr. Maurício Saito, um dos maiores especialistas em medicina fetal do Brasil, se juntará à equipe do HNSC com seu equipamento para realizar a intervenção.

Antes mesmo de o bebê nascer, uma anomalia que compromete seus órgãos vitais é identificada. Para evitar a morte prematura ou graves complicações após o nascimento, uma cirurgia é feita ainda em gestação. A mãe passa bem e o bebê continua se desenvolvendo até a hora certa de nascer. Essa história faz parte da realidade dos profissionais de medicina fetal, que, com o apoio da tecnologia, conseguem operar um bebê ainda na barriga da mãe. No final de junho, o Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), de Tubarão, foi pioneiro na região Sul do país ao realizar uma fetoscopia, procedimento cirúrgico minimamente invasivo que salvou a vida de um feto de 25 semanas, diagnosticado com sequestro pulmonar. O problema é caracterizado por uma malformação broncopulmonar, em que uma região do pulmão não se desenvolve corretamente e, nutrida por um vaso sanguíneo, ganha muito volume, o que acaba comprimindo e deslocando o órgão. A anomalia pode afetar também outros órgãos, como o coração, podendo levar a uma insuficiência cardíaca. “Esse procedimento é fundamental em

45 45


Saúde

Indicação da fetoscopia A fetoscopia é indicada para malformações como essa. No abdômen da gestante, os especialistas fazem pequenas incisões, de aproximadamente dois centímetros, por onde passa o equipamento endoscópico guiado por uma ultrassonografia. Por meio do aparelho, é possível visualizar o feto. Com um laser, os especialistas cauterizam vasos e tecidos, impedindo o fluxo sanguíneo e reduzindo o volume da anomalia.

Inovação de longa data evolução tecnológica, a divulgação da fetoscopia também permite que a técnica seja mais estudada e ampliada no contexto hospitalar. O procedimento é indicado para diversas anomalias, principalmente as de rins, corações, pulmões e placentárias, e pode ser realizado em todas as fases da gestação, mediante avaliação dos médicos especialistas.

Apesar de ainda ser uma intervenção rara em muitos hospitais brasileiros, a fetoscopia não é uma novidade. No Brasil, o procedimento já vem sendo desenvolvido desde os anos 90, mas hoje os equipamentos estão melhores e cada vez menos invasivos. “É um fator que pode contribuir para aumentar o número de cirurgias realizadas no país”, comenta dr. Thiago Ricardo Kerber Corrêa. Além da

A importância do pré-natal Somente por meio dos exames de rotina da gestante é possível diagnosticar síndromes e acompanhar a saúde e evolução do bebê. O diagnóstico precoce é um dos principais fatores para que qualquer intervenção ou tratamento necessários, tanto da mãe quanto bebê, tenham mais chances de serem bem-sucedidos.

A ultrassonografia morfológica do primeiro trimestre, por exemplo, possibilita o rastreio de doenças cromossômicas, como a Síndrome de Down, e a doença hipertensiva gestacional. O mesmo exame realizado no segundo trimestre consegue avaliar toda a estrutura corporal do feto, além do líquido amniótico, placenta e cordão umbilical. 46


Saúde

Referência na região Fundado em 1904, em Tubarão, o HNSC é um hospital de alta complexidade que adota práticas humanizadas e investe em tecnologia de ponta e em sua equipe multiprofissional para garantir um serviço de qualidade e com segurança. O hospital foi mantido ao longo dos anos pela Sociedade Divina Providência - Congregação das Irmãs da Divina Providência, e desde 2015 é administrado pela Associação Congregação de Santa Catarina, uma entidade filantrópica responsável pela gestão de 24

instituições segmentadas nas áreas de Educação, Saúde e Assistência Social em todo o país. O HNSC é referência como hospital geral para o Sul de Santa Catarina, atendendo toda a região da Amurel (Associação dos Municípios da Região de Laguna) e, em algumas especialidades, as regiões da Amrec (Associação dos Municípios da Região Carbonífera) e Amesc (Associação dos Municípios do Extremo Sul de Santa Catarina). Com 395 leitos, é considerado um dos maiores hospitais do Estado. 47


Saúde

LABORATÓRIO SANTA CATARINA:

UMA HISTÓRIA DE SUCESSO HÁ 42 ANOS Do sonho de dois jovens bioquímicos, a um dos melhores laboratórios do Estado A história do Laboratório Santa Catarina começou com o sonho de dois jovens bioquímicos. Antônio Pedro Furtado e José Carlos Mamprim, na década de 70. O primeiro recém-formado em Farmácia; e Mamprim, já trabalhando no laboratório terceirizado do Hospital Nossa Senhora da Conceição. Na época, o que Mamprim falou para seu futuro sócio foi: “Se for para fazer um laboratório que será apenas mais um em Tubarão, eu fico no meu emprego. Se for para fazermos um laboratório que será o primeiro de Tubarão daqui a dez, 20 anos, então vamos fazer”. E foi assim, com objetivos definidos desde o início, que nascia o Laboratório Santa Catarina. Depois da decisão de formarem a sociedade, instalaram o laboratório na rua Coronel Cabral, no Centro de Tubarão. “Começamos só nós dois. Não tínhamos muito serviço. A demanda só passou a aumentar quando conseguimos o

credenciamento no INPS”, conta Mamprim. Até conseguirem o credenciamento no INPS, a demanda por exames era pequena. “Como eram poucos exames, a gente conseguia fazer rapidamente”, explica Mamprim. “Rapidamente”, naquela época, significava resultados prontos em um dia, por meio de análises manuais. “Depois que fomos credenciados, começamos a ter 30, 40 exames por dia, que ficavam prontos só no dia seguinte”. Hoje, com a automação, são feitos mais de 400 hemogramas por dia, em até dois minutos.

“Começamos só nós dois, Não tínhamos muito serviço. A demanda só passou a aumentar quando conseguimos o credenciamento no INPS – um processo burocrático e demorado”, lembra Mamprim.

48


Saúde

Crescimento O gráfico indicativo do desenvolvimento do Laboratório Santa Catarina sempre foi crescente. Os jovens sócios, que começaram sozinhos, hoje contam com aproximadamente 100 colaboradores. O investimento feito ao longo dos anos fez com que a expansão do negócio acontecesse naturalmente.

Confira os endereços das unidades de coleta: UNIDADE

ENDEREÇO

ATENDIMENTO Seg. a Sex.: 6h30 às 20h Sáb.: 7h ás 20h / Dom.: 7h às 13h

MATRIZ

Rua Padre Bernardo Freuser, nº 286

UNIMED

Av. Marcolino Martins Cabral, nº 2300

Seg. a Sex.: 7h às 19h

MINAS CENTER

Av. Marcolino Martins Cabral, nº 1788

Seg. a Sex.: 7h às 12h das 13h30 às 18h Sáb.: 8h às 12h

HUMAITÁ

Rua Patrício Lima, nº 1909

OFICINAS

Rua Altamiro Guimarães, nº 1598

Seg. a Sex.: 7h às 12h das 13h30 às 17h30

VIDA - CENTRO

João Ernesto Ramos, 117 Centro Capivari de Baixo

Seg. a Sex.: 7h às 12h

VIDA - CAÇADOR

Rua Tarcisio Vilela, nº1395 Caçador Capivari de Baixo

Seg. a Sex.: 7h às 12h

AV. Pedro Zapelini Gravatal

Seg. a Sex.: 7h às 12h

TERMAS DO GRAVATAL LABORATÓRIO SÃO JOSÉ (Associado)

Rua Altamiro Guimarães, nº 1377

Seg. a Sex.: 7h às 12h

Seg. a Sex.: 7h às 11h30 13h às 17h30

Qualidade comprovada em importantes certificações Todo o sucesso do Laboratório Santa Catarina se reflete em qualidade comprovada por importantes certificações, como a ISO 9001. Para Mamprim, o mais importante no fato de possuir estes atestados de qualidade é a segurança. “Estes programas nos dão qualidade e esta qualidade nos dá segurança”, afirma, convicto. O ISO não é a única certificação do laboratório. “Temos outras acreditações de órgãos da nossa classe, como a Sociedade Brasileira de Análises Clínicas. Certificações estas que não são obrigatórias. A iniciativa de

buscá-las partiu de nós, para trazer mais segurança ao nosso trabalho”, garante. Segundo Mamprim, a única preocupação que o cliente precisa ter é ir ao laboratório para coletar o material. “O resto, nós providenciamos”. “Hoje, a tecnologia e o conhecimento estão ao alcance de todos. Ninguém mais detém conhecimento, e a internet está aí para mostrar. Então, o bom atendimento é o que há de mais necessário. Para os sócios, administrar um negócio é investir em melhorias constantes. “Não tem fim. É melhor para os clientes”, conclui. 49


Saúde

Nova unidade em Termas do Gravatal

Equipamentos modernos que garantem precisão nos resultados Com mais de 40 anos de experiência, Furtado e Mamprim testemunharam os avanços que a tecnologia trouxe para a área de análises clínicas. “A evolução dos exames trouxe um ganho muito grande. Primeiro, na qualidade, já que passamos do manual para o automático. Segundo porque o tempo para fazer um exame diminui muito. Hoje, fazemos exames em até três minutos, com menos material e menos tempo. É um ganho muito grande”, ressalta Mamprim. Investir sempre em tecnologia e, com isso, melhorar cada vez mais a qualidade de seus serviços, principalmente no que se refere à agilidade, à precisão e à segurança no resultado dos exames, é uma

das prioridades do laboratório. Prova disso é um dos modernos equipamentos que possui. Por meio de aparelhos modernos, são analisadas amostras de sangue para os mais diversos tipos de exames. Todos são feitos sem nenhum contato humano. O analisador faz todos os controles, calibração e análise das amostras. O único trabalho manual é colocar e retirar os tubos com as amostras no equipamento. Equipamentos com tecnologia de ponta, nos quais podem ser realizados até mil testes por hora. Isso faz com que a liberação da maioria dos resultados seja feita no mesmo dia em que a coleta foirealizada. Além disso, em casos de mais urgência, os resultados podem ser liberados antes do prazo.

50


Especial

ESTILO DE VIDA:

ESPORTE MUDA A FORMA DE PENSAR E AJUDA NAS MUDANÇAS DO CORPO E DA MENTE Cada vez mais as pessoas percebem que o esporte pode mudar a vida e a forma de encarar o mundo. Histórias de superação não faltam A cada dia surgem histórias de pessoas que mudaram completamente de vida desde o momento em que incluíram o esporte no dia a dia. São pessoas com diferentes histórias, mas com algo em comum: todas perceberam os benefícios que a prática esportiva trouxe para as suas vidas. E não é para menos: o exercício físico possibilita uma melhora na qualidade vida, aliviando o estresse, o ansiedade, aumentando a estabilidade emocional, a autoestima e diminuindo as chances de doenças,

como as cardiovasculares. Além disso, ele pode ser um importante aliado, atrelado ao uso de remédios, no tratamento de doenças psicológicas. Segundo César A. Gramuglia Parré, psicólogo com formação em psicologia do esporte, “a prática esportiva regular (exercício físico) é um dos meios que temos para modificar positivamente nossa qualidade de vida, ou seja, o bem-estar físico, social e emocional. Podemos considerá-la uma aliada de grande valor, pelo fato de trazer significativos ganhos fisiológicos e psicológicos”. 51


Especial

Corrida, alegria, força, vida “Quem me vê correndo por aí, não sabe porque eu corro, nem o que penso e o que sinto quando estou correndo. Vou tentar responder... e pensar nisso é sempre emocionante, porque penso em tudo que a corrida me proporcionou e o quanto mudou minha vida”. Esta é a história de Priscila Ramos de 37 anos. A tecnóloga em Hotelaria e Turismo começou a correr há quatro anos. Ela conta que sua relação com a corrida começou sem pretensão alguma. “Sempre gostei de atividade física, mas com a corrida foi diferente, foi amor à primeira passada. Há exatos quatro anos eu entrei em um grupo de corrida da cidade e foi nesse momento que eu tive a certeza de que queria e deveria continuar correndo”, lembra. “Mas por que eu ‘deveria’ continuar? Fui em busca de respostas, e elas foram surgindo em medida que os desafios eram superados. Participei de algumas corridas, foram dez meias maratonas, e muitas outras provas de cinco e dez quilômetros. Uma das mais desafiadoras foi a Mizuno Uphill Marathon. Foram 25 quilômetros subindo a Serra do Rio do Rastro, mas cada prova, independentemente da distância, é desafiadora. Neste ano participei da Amazing Runs Ilha do Mel – Desafio da Butuca, na qual são dois dias de prova, com 14,5km e 22km, respectivamente. Outras provas, não menos importantes, foram a Meia Maratona Internacional de Florianópolis, a Meia Maratona de Pomerode e, claro, a Meia Maratona de Tubarão, nas suas três edições, as duas últimas com direito a pódio”, conta Priscila. Priscila faz da corrida uma perfeita analogia com a vida, em todos os seus aspectos. “Correr me fez ver o mundo com mais clareza. Se numa prova eu consigo resistir às dores e às dificuldades, eu vou conseguir isso na vida também. Sempre que tenho um problema de qualquer natureza, eu sei que ele vai passar, assim como a dor, e isso me conforta”. Para Priscila, a corrida deu a ela um mundo que não conhecia.

52


Superação que vai além dos limites

Especial

Ser atleta requer muita tenacidade, coragem, desprendimento e compromisso. Alguns demonstram, na prática, que fazer esporte de verdade é só para gente de garra, abnegados que acreditam na sua arte. Nas Olimpíadas de 2016, realizada no Rio de Janeiro, alguns atletas destacaram-se não pelas medalhas conquistadas, mas pela história de vida e ela forma como o esporte mudou suas vidas. Robel Kiros Habte é etíope, tem 26 anos, meio gorduchinho e feliz da vida por ter participado da Rio 2016. Como ele disse, é o único nadador profissional da Etiópia, um país que produz, tradicionalmente, corredores de longa distância. Trabalha como treinador, para poder sobreviver, e treina sozinho. “Acho que a Olimpíada é o sonho de todos os atletas. É assim para mim. Eu treinei em Milão há anos. Competi muito por lá, e isso ajuda a explicar a evolução”. Na competição, nadou mal, mas saiu feliz da piscina, e foi aplaudido.

Isaquias Queiroz é baiano de Ubaitaba. Sua vida é recheada de “quase morreu” desde pequeno. Tem um rim a menos, que perdeu ao cair de uma árvore. Foi sequestrado, se queimou com água quente, e sua mãe, Dona Dilma Queiroz, sempre viveu com o “credo” na boca. Mas aí está esse menino, hoje campeão mundial de canoagem de velocidade.

Felipe Wu, medalha de prata no tiro com pistola de ar 10 metros, é militar, sargento, paulistano e míope. Felipe tem uma história incrível de superação. Treinou sozinho no quintal de sua casa adaptando-se à falta de recursos materiais para treinar devidamente.

Chris Mears (direita) é um britânico de 23 anos, que venceu a medalha de ouro no nado sincronizado com seu parceiro Jack Laugher, depois de quase ter morrido. O atleta foi infectado pelo vírus Epstein-barr, teve rompimento do baço, entrou em coma e os médicos lhe deram 5% de chance de sobreviver à doença. Sua história tem medalha de ouro.

53


A superação dos limites do corpo

Projeto que muda vidas Há dez anos, a Combemtu (Associação de Atendimento à Criança e ao Adolescente), em Tubarão, Sul de Santa Catarina, implantou as oficinas de judô com o objetivo de inovar as atividades socioeducativas no serviço ofertado. No começo, buscou-se a parceria de empresas para a aquisição de kimonos. O tatame foi construído com o educador e educandos a partir de raspas de pneus. Com o desenvolvimento dos alunos foram sendo possibilitaas participações em campeonatos, vislumbrando então inscrever o projeto para a implementação dos materiais e de novos treinos. Com disciplina dos alunos, foi possível conquistar o bolsa-atleta para eles. O comprometimento só aumenta a partir dessa inserção e novas perspectivas estão sendo criadas para esses atletas.

O halterofilista paralímpico Ezequiel de Souza Corrêa, o Zico, de Capivari de Baixo, conquistou mais uma medalha de ouro em sua curta, porém vitoriosa, carreira neste esporte. Zico ergueu 170 kg na 3ª fase do Circuito Caixa Econômica Federal de Parahalterofilismo, realizada este ano em São Paulo, no Centro Paralímpico Brasileiro. O atleta competiu pela categoria até 72 kg. A conquista somou pontos para o ranking mundial, e Zico subiu do nono lugar para a sexta colocação. Se a paralimpíada fosse em 2019, Zico estaria classificado para representar o Brasil, já que somente os oito melhores colocados do mundo é que podem disputar numa competição ão almejada pelos atletas: a paralimpíada. Mas a competição só acontece em 2020, e Zico tem mais duas oportunidades neste ano de melhorar ainda mais sua posição no ranking. Uma delas é a 4ª e última fase do mesmo Circuito Caixa, em outubro. A outra chance são os Jogos das Américas, em dezembro, na Colômbia, que também contam para o ranquiamento dos atletas. Além delas, outras competições vão valer para somar pontos para o ranking classificatório.

Rodrigo de Almeira da Rosa tem 16 anos, e sua história de vida começou a mudar com o judô. Aos sete anos de idade, o menino, que tem outros sete irmãos, foi estudar na Combemtu . De família humilde, os pais precisavam trabalhar em período integral, e foi na instituição que conseguiram o apoio que precisavam aos filhos.

54


Especial

Com a oficina de judô, Rodrigo começou a despertar o gosto pelo esporte – que não o interessou de início.Com talento nato, Rodrigo começou a se destacar e passou a defender o município nos campeonatos estaduais. “Sempre quis ser um jogador de futebol, tentei conciliar os dois esportes, mas quando precisei escolher, seguindo o conselho do meu pai, optei pelo judô. E me sinto realizado. Hoje, eu vejo que ele estava certo. O judô foi uma das melhores coisas da minha vida. Fui vice-campeão estadual no ano passado. Neste ano subi de categoria e fiquei em terceiro, mantendo o pódio”, pontua.

Rodrigo faz questão de destacar o aprendizado que tem desde o início com o sensei Jaison Tavares. “Ele é mais que um professor, é um pai também pra mim. Costumo dizer que tenho dois pais e uma mãe”, ressalta. “Também é preciso agradecer à Combemtu, pois sem ela minha vida não seria como é hoje”. Para o futuro, o menino de 16 anos deseja cursar a faculdade, se formar e voltar à Combemtu para dar aulas de judô para as crianças carentes. “Quero ensinar a elas que existe uma saída, que é possível conquistar seus sonhos. Quero poder passar adiante o que aprendi”, revela.

Eu era pequeno, muito magrinho, acabava só perdendo. Mas com a insistência do meu pai e dos meus professores, acabei ficando e hoje posso dizer que é uma das melhores coisas da minha vida. O fato importante é que não fui eu que escolhi o judô. O judô que me escolheu”. 55


Construção Civil

AVANÇO ATRAVÉS DA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA Queda nos custos e novas opções de financiamento estimulam expansão da energia solar fotovoltaica no país e em Santa Catarina. O Brasil ultrapassou, em junho, a marca das 30 mil mini e micro usinas solares fotovoltaicas conectadas à rede elétrica do país, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Trata-se de um marco na história recente do país, ao evidenciar a velocidade com que os sistemas solares têm se espalhado pelo território brasileiro. Pouco mais de cinco anos atrás, o país contava apenas com um único sistema. “A instalação de sistemas fotovoltaicos em residências e empresas vem crescendo rapidamente nos últimos anos, com cada vez mais pessoas percebendo a viabilidade econômica de gerar sua própria energia. Não há dúvida de que o Brasil, com toda sua extensão territorial e com os altos índices de irradiação solar que dispõe, irá ocupar futuramente uma posição de destaque no cenário mundial desse tipo de geração de energia”, afirma Rodolfo de Sousa Pinto, presidente da Engie Geração Solar Distribuída, uma das empresas líderes também neste mercado. Além da crescente satisfação dos consumidores em produzir e consumir energia limpa de fonte renovável, alguns fatores impulsionam essa expansão: as mudanças na legislação a partir de 2012, que definiram normas para a geração distribuída e para o sistema de compensação de créditos, o barateamento dos custos dos sistemas e as novas opções de financiamento que começam a surgir, facilitando e alavancando o mercado. Também pesa, é claro, o constante aumento no preço da energia elétrica no país, que, segundo

dados do próprio ministério das Minas e Energia, subiu quase 500% nos últimos seis anos. Ao optar por um sistema solar fotovoltaico, o consumidor deixa de sentir o impacto desses aumentos, pois torna fixo o custo da energia. “Ao adquirir um sistema fotovoltaico, é como se o consumidor fizesse um estoque de uma determinada quantidade de energia que vai ser fornecida constantemente pelo período de 25 anos – que é o prazo de garantia das placas fotovoltaicas. Assim, vai sempre dispor daquela quantidade de energia pelo preço pago no investimento, e não fica sujeito às variações do preço”, explica Rodrigo Kimura, diretor de operações da Engie Geração Solar Distribuída. Também, ao gerar sua própria energia, e utilizar os créditos gerados pelo excedente, os consumidores diminuem o valor da fatura da energia elétrica. Em alguns casos, dependendo do local e das características do sistema, essa redução pode chegar a 90% do custo mensal.

57


Construção Civil

Como funciona? A incidência da luz do sol sobre as células fotovoltaicas (geralmente silício ou outro material semicondutor) gera uma corrente elétrica que precisa passar por um inversor para ficar apta a abastecer os equipamentos elétricos do local, seja residência, comércio, indústria ou prédio público. Quando o sistema gera mais energia do que está sendo consumida naquele momento, o excedente é injetado na rede e transformado em créditos junto à concessionária de energia, os quais serão utilizados automaticamente em períodos os quais não há geração, como à noite ou em dias chuvosos. Os sistemas são facilmente instalados, não há necessidade de grandes obras e construções. É necessária apenas de uma área livre de sombras. Se for o telhado, ele deve estar voltado para o Norte. As placas solares têm baixo custo de manutenção e sua durabilidade chega a 25 anos.

58


Construção Civil

O potencial do Brasil O Brasil possui um grande potencial solar, com índices de irradiação solar médios de 5,50 kWh/ m2 por dia, quase o dobro de países como a Alemanha, por exemplo, onde o local mais ensolarado tem 20% menos irradiação do que o local menos ensolarado do Brasil, e mesmo assim é um dos líderes no uso de energia solar fotovoltaica, com mais de 1,5 milhão de residências com sistemas instalados. Importante lembrar que a Alemanha tem sua área equivalente a 5% do território brasileiro. Isso dá a dimensão do potencial de crescimento que a energia solar tem no Brasil, considerando a extensão do território e a grande quantidade de sol que o país recebe. Segundo a Aneel, em 2024 – daqui seis anos, portanto – “886,7 mil unidades

consumidoras podem vir a receber os créditos oriundos de microgeração distribuída solar fotovoltaica, sendo 808,3 mil no setor residencial e 78,4 mil no setor comercial (totalizando a potência instalada de aproximadamente 3,2 GW).” Diante disso, a tendência para 2018 e para os próximos anos é de crescimento pleno e acelerado. “A barreira da desconfiança com a tecnologia já foi quebrada, os custos de implantação caíram de forma significativa, e temos observado elevados reajustes nas tarifas de energia. Todos os fatores colocam a tecnologia solar fotovoltaica como uma das principais opções para quem busca uma solução durável, sustentável e econômica”, explica Rodrigo Kimura, diretor de operações da Engie Geração Solar Distribuída.


Construção Civil

Queda nos preços e vantagens econômicas Hoje, se uma residência de classe média com quatro moradores procurar instalar um sistema de energia solar que atenda às suas necessidades, pagará algo entre R$ 14 mil e R$ 23 mil, dependendo do perfil de consumo e do Estado em que está localizada. Um investimento com retorno entre quatro e seis, anos com a economia que é gerada na conta da energia nesse período. O criciumense Jorge Luís Isidoro, participante do Programa Bônus Solar Fotovol-

taico, destaca que deveriam existir outras ações como esta. “Eu já havia pesquisado e até ido a feiras sobre energia solar, mas não tinha concretizado o desejo de ter um sistema em casa. Porém, quando vi o desconto de 60% dado pelo Bônus, não tive dúvida. É um tipo de iniciativa que o governo também deveria promover, já que representa um grande ganho para o meio ambiente e reduz o consumo de energia, diminuindo o risco de apagões”, fala o criciumense.

Incentivo Santa Catarina é o quarto Estado no ranking com mais usinas de geração solar fotovoltaica, com 2943 unidades, e destaca-se como um importante polo de geração e incentivo à disseminação da energia solar. O Estado é sede de grandes empresas, como a WEG e a Engie, que é a maior produtora privada de energia elétrica do país e também uma das líderes do mercado de geração solar distribuída, com mais de 1500 instalações em 14 estados. 60


Ambientes

EUROPA DENTRO DO LAR Casal vê apartamento se transformar em local aconchegante e com itens que fazem parte de gosto e trajetória Trazer um pouco do ar europeu para dentro do lar. Essa foi a proposta solicitada para a composição do apartamento construído pelo arquiteto e urbanista Athos Peruzzolo, em conjunto com o trabalho da designer de interiores Daniele Carneiro. Localizado em Meia Praia, em Itapema, o espaço tem a “cara” do estilo europeu. “Os clientes conheciam muito a Europa, principalmente a Itália, já que são descendentes de italianos”, diz Athois. A planta original foi alterada para melhor atender à necessidade da família. De quatro suítes, foram mantidas três. Uma delas passou a ser o home office do casal. “Aumentamos a área de serviço, alterando o

lugar do lavabo”, diz o arquiteto. Com família grande e hábitos de cidade do interior, os clientes desejavam ambientes amplos e funcionais, principalmente os espaços de serviço da casa: cozinha e lavanderia. “Quando começamos o trabalho, o apartamento já havia sido entregue pela construtora. Com as alterações da planta e o fato da pressa para se instalarem, a primeira etapa foi executada em 60 dias (suítes e ambientes de serviço), e após estes três meses foi a vez da área social: jantar, home e lavabo, que ficaram prontos em 15 dias – atendendo à solicitação do marido, que queria preparar uma surpresa para a esposa depois de retornarem de uma viagem”, diz o arquiteto. 62


Ambientes

A imponente sala de “cinema” Para compor o lar dos clientes, sendo um casal de empresários e a neta, Athos destaca que a ideia para o projeto foi de um clássico bem sutil, com cores claras. “Eles nos solicitaram uma sala ampla para, além de receber, ser a sala de cinema! Para o décor não perder o glamour, utilizamos o projetor embutido no teto, assim como o telão oculto no móvel da marcenaria”, explica o arquiteto.

Estilo europeu ganha forma No carrinho bar (peça decor Embraed Home), a composição de gravuras de pontos turísticos da Europa dá o requinte e traz as lembranças dos locais por onde o casal passou. Painel executado pela marcenaria em laca acetinada, com sobreposição da arandela com cúpulas. 63


Os destaques O lustre com adornos metálicos e cristais de rocha é um dos destaques do living. Na parede da sala de jantar, onde estão o balcão do buffet e as cristaleiras, sugerimos um painel em espelho bronze para ocultar a porta do lavabo, projetando assim, um desenho simétrico.

Espaço para fácil circulação Na sala de jantar, de onde se pode ter a visão da sala de estar, a equipe propôs um espaço bem iluminado. “Aproveitando a iluminação indireta do gesso, aqui temos uma excelente circulação. Ao fundo, cristaleiras e balcão buffet em vidro branco extra clear, com um painel em espelho bronze, ocultando a porta do lavabo a direita”, destaca o arquiteto.

Sutileza e sofisticação No lavabo, Athos explica que a parede em espelho prata em formato de “L” traz uma moldura clássica, com bancada em mármore marrom imperador light. No espaço, ainda há pendentes em cristal. “Trouxemos uma parede com mosaico Batló Onix Branco – Mosarte. Cuba em cristal com ouro 18 quilates, Misturador Rubinettos – Maison du banho. Lateral em veludo – Dnobri”, diz o arquiteto. 64


Ambientes

Refeições com visão 360º A mesa de jantar redonda, com cadeiras e cachepôs brancos, traz o requinte para o apartamento da família. O painel em espelho cobre todo o fundo da parede, ocultando a porta do lavabo. Ainda na sala de jantar é possível ter uma visão para o home theater. “Um amplo ambiente, muito bem dividido”, diz o arquiteto. Ainda na sala home, o ambiente é bem dividido, demarcado pelo tapete de fio hami e a posição das namoradeiras.


Ambientes

Local para o casal Na suíte máster se manteve o estilo clássico, criado em espelho e com os detalhes em bronze. O lustre 18 braços, a cabeceira estofada em capitonê, abraçando o conjunto box e os criados-mudos, o painel TV e a penteadeira com cadeira medalhão, a colcha e as cortinas, o lustre de braços, tapete de seda branca, poltrona e os puffs clássicos, traduzem a decoração ao estilo sofisticado do casal.


Ambientes

Suíte para neta traz o clássico De acordo com Athos, a suíte da neta traz um lustre de braços com cúpulas em plumas brancas, e dois conjuntos box, com a possibilidade de unir para receber um casal, além de penteadeira e mesa de estudo, com a cadeira em acrílico. “Tudo feito com bom gosto”, fala o arquiteto.

Profissionais O arquiteto e urbanista Athos Peruzzolo é formado pela Univali - Universidade do Vale do Itajaí. Atualmente, possui escritório próprio em Itapema, que atende a região do Vale do Itajaí e alguns clientes do Rio Grande do Sul. O foco do seu trabalho é voltado mais à área de interiores, mas também desenvolve projetos arquitetônicos. Já Daniele Carneiro, formada em 2005, em Design Industrial, também pela Univali, começou a atuar como projetista de interiores em 2003. Seus horizontes se expandiram quando decidiu seguir carreira solo. Após, acabou recebendo uma proposta da Construtora Pasqualotto. Atualmente, é sócia do arquiteto Athos Peruzzolo. Informações sobre os profissionais no site www.athos.arq.br.

67


Ambientes

ACONCHEGO E PERSONALIDADE DEFINEM PUB Juliane Gasparin, Mariana Marchiori e Tatyana Müller mostram espaço criado em Hotel de Itapema

68


Ambientes

O nome do ambiente demonstra toda sua pluralidade: “Pub Do Jazz ao Rock”. Estreantes na CasaCor SC/Itapema 2018, as arquitetas Juliane Gasparin, Mariana Marchiori e Tatyana Müller criaram um projeto com linhas contemporâneas permeadas por toques de tradição. Essas pinceladas podem ser vistas em elementos bem comuns em pubs ingleses, como couro em capitonê, madeira maciça e tijolinhos aparentes, entre outros detalhes. Com aproximadamente 270 metros quadrados, o espaço conta com dois acessos: um externo e outro voltado para o boulevard do tradicional Hotel Plaza Itapema. Este último é um dos pontos focais do ambiente, pois ganhou iluminação feita com barras de LED (que lembram o teclado de um piano). Paredes duplas isolam a área, com capacidade para receber até 200 pessoas. Há cinco divisões no total: hall superior, salão principal, hall inferior, banheiro feminino e banheiro masculino, todos bem delimitados.

69


Ambientes

Mistura de cores faz diferença Sóbria, a paleta de cores é marcada pela mistura de preto e cinza, tons que podem ser vistos no piso e nos painéis de MDF da Berneck - o “Cinamomo” e o “Nero Rust” instalado atrás do sofá.


Ambientes

Toque de frescor e o clássico Tijolinhos alaranjados dão um toque de frescor à composição. O material foi aplicado quase que na totalidade do ambiente, porém a partir de uma técnica conhecida como junta seca. Ela garante uma versão menos rústica do que o habitual, uma vez que não há rejunte aparente. “A cor desse revestimento e também o padrão da madeira usada no forro e nos painéis tiveram um papel fundamental: orientaram a escolha dos tecidos – couro nas versões whisky, que é o marrom mais clássico, e preto”, explicam as arquitetas. 71


Ambientes

Detalhes ganham forma com iluminação Clássico, o mobiliário segue a mesma proposta, com elementos em preto e cinza. O piso mais claro (em dois tons de cinza) é a base para essa mistura. Sua paginação é em “espinha de peixe”, ou seja, as réguas foram aplicadas intercaladas e são complementadas com os tapetes (que apresentam estampas com formatos semelhantes). Todos os detalhes são evidenciados por uma iluminação bem presente, porém sutil. “O objetivo foi criar uma atmosfera intimista. Usamos lâmpadas de filamento e spots direcionados”, explicou Tatyana.

Contraste do cenário Como não poderia faltar em um típico pub inglês, a madeira reveste colunas, teto e também as laterais da escada. Já a vegetação tem outro papel, não menos importante, na composição: o de contrastar com o cenário, criando um clima mais aconchegante, relacionando-se assim ao tema da Mostra “Casa Viva”. As arquitetas definem a combinação como “urbana tropical”.

72


Ambientes

Arte revelada em formas Pelas paredes, pura arte! As arquitetas convidaram o artista Marcelo Urizar para retratar grandes nomes do jazz e do rock, mistura que dá nome ao local. O espaço criado para a mostra será mantido como uma das áreas de lazer do Hotel Plaza Itapema.

Sobre as arquitetas O trio de arquitetas, Juliane Gasparin, Mariana Marchiori e Tatyana Müller, se conheceu nos bancos da PUC – Paraná em 2007. Elas estrearam na CasaCor, com projeto inspirado em conceito dos bares londrinos. Mariana Marchiori atua em Itapema, e suas colegas, Tatyana e Juliane, atuam em Curitiba, no Paraná.

73


Roteiro

PRAIA NO FRIO? Famílias buscam calmaria do inverno para curtir o litoral e buscar roteiros que se aquecer na praia mesmo com o frio Há quem ache que é loucura. Que o frio não combina com praia, e que o inverno pede locais ‘mais quentes’. Sair do usual e fugir das tradicionais viagens para a Serra durante o inverno pode ser uma boa pedida para quem está querendo mais tranquilidade, privacidade e curtir algo diferenciado. Ir para a praia fora da temporada, para muitas pessoas, traz paz para a alma, além de proporcionar momentos de puro contato com a natureza e muita diversão. Apesar de muitas pessoas associarem a praia ao clima mais quente do ano, existem muitos motivos para ir ao Litoral mesmo no inverno. A época do ano mais fria começou em junho. Mas, para quem ama praia, a diversão se estende durante todo o ano pelo Litoral. Dentre os itens que fazem parte de estar na praia no inverno, para os que curtem, está o clima mais aconchegante. Para quem ama o frio na praia, acredita que a época traz um clima muito mais acolhedor e uma bela paisagem, muitas vezes com efeitos naturais incríveis. Além disso, outra vantagem são as estradas livres, ou seja, não precisa se preocupar em ficar preso no trânsito. Dá até para fazer um bate e volta, sem estresse nenhum. Para quem gosta de tranquilidade, no inverno a praia é praticamente sua. Você pode ficar mais à vontade, ainda mais quem sente vergonha de usar trajes de banho, porque não há quase ninguém para te olhar. Outra boa ideia é ficar juntinho da pessoa amada à beira da areia, ouvindo o som do mar e namorando um pouquinho, sem o tumulto do verão. Outra questão é tempo para você. Aos que vão a praia no inverno, o destaque é que é possível, além de aproveitar à praia, conhecer os lugares históricos da cidade. Sair para comprar artesanatos – que também estarão mais em conta -, pois nunca dá tempo de ver quando as praias estão cheias. 75


Roteiro

Viagem para o Litoral no inverno Na região Sul de Santa Catarina, um dos locais paradisíacos, entre o extenso Litoral que se conta, é Imbituba. Local visitado por baleias francas, a cidade conta com belas praias. Muitas pessoas ainda acham que o período certo para se investir em uma viagem para a praia é durante o verão. A Praia do Rosa, uma pequena vila de pescadores, próxima à capital catarinense – Florianópolis –, se mostra uma excelente opção também na época de frio. A Praia do Rosa, no inverno, oferece diversas opções de lazer. Além de ser considerada uma das dez praias mais lindas do Brasil, ela também se destaca por acontecimentos únicos durante este período.

O que fazer no período de frio na praia? 1 – Fazer trilhas, cavalgadas com guias ou pedalar entre montanhas e praias maravilhosas. Cercada por mata atlântica, com várias montanhas rochosas e mirantes maravilhosos, a Praia do Rosa oferece opções incríveis para quem curte explorar a paisagem ou entrar em sintonia plena com a natureza. 2 – Gastronomia local com charme e opções deliciosas. Em qualquer época do ano, a Praia do Rosa tem ótimas opções para comer. Mas convenhamos que, no inverno, ir a restaurantes à luz de velas e com lareiras tem outro charme, não é mesmo? São diversos restaurantes com cardápios recheados de comidas típicas da região e também menus da alta gastronomia catarinense. 3 – Aberta a temporada de Surf-PRO. A Praia do Rosa é um reduto de surfistas brasileiros e do mundo inteiro, e disso muita gente já sabe. Mas nem todos sabem que durante o inverno é o período em que as praias ficam nas melhores condições para a prática desse esporte. Com características geográficas favoráveis, no outono e no inverno, os ventos e as ondulações vindas do Sul e do Leste contribuem para ondas mais longas e altas. 4 – Observação de baleia-franca-austral Entre os meses de junho e outubro, as baleias francas, vindas da Antártica, se reproduzem e têm filhotes nas águas claras da costa Sul do país. Imbituba é reconhecida como a capital brasileira das baleia-franca-austral, que fazem do nosso Litoral sua mais importante área de reprodução. 76


Roteiro

Família busca praia para ‘retomar energias’ E, se a praia para a família Effting é boa no verão, no inverno se transforma em refúgio. Numa rotina frenética durante a semana, na sexta-feira, o dia de ir para a praia passar o final de semana, é celebrada com eurforia. Advogada, Patrícia Uliano Effting é uma apaxionada pela praia no frio. Ela, ao lado da família, busca sossego na casa em Itapirubá, em Imbituba. “A praia, no inverno, além de ser super gostoso o clima frio em frente ao mar, tem menos turistas. Fica mais limpa e sossegada. Uma das melhores sensações é chegar à praia sexta-feira com um clima bem frio”, conta Patrícia. Ao lado dos filhos e do marido, Patrícia conta que aproveita o tempo para praticar esportes ao ar livre como corrida, caminhada, surf, stand up. “Além do esporte, curtimos a culinária em torno da família. Eu, meu marido e os dois filhos amamos a praia no inverno”, fala a advogada. E nem mesmo as condições climáticas típicas da estação são interferência. “Caso esteja frio com sol, estamos todos na rua. Se está frio com chuva, apro-

veitamos para conversar mais, ler ou assistir a algum filme que estávamos querendo. Outra coisa bem peculiar é o soninho depois do almoço, delicioso e revigorante. Pela manhã, cedo - umas seis horas -, tomamos chimarrão bem agasalhados e circulamos pela praia para ver se tem onda para o surf. Final da tarde outra hora para o chimarrão”, fala a advogada sobre os hábitos no inverno na praia. No Litoral, Patrícia conta que a família encontra sossego. “Normalmente, passamos a semana lidando com pessoas e num ritmo muito intenso. Sentimos necessidade daquele momento de reflexão e de retomar as energias. É muito comum as pessoas estranharem a nossa vida na praia o ano inteiro. Muitos perguntam o que fazer na praia. Normalmente, eu respondo com outra pergunta: ‘O que fazer longe da praia?’. Notamos que as pessoas normalmente fazem tudo igual e nem sabem do que gostam. Acabam fazendo porque todos fazem”, diz a advogada.

Praia uma vez por semana Para a família de Patrícia, a praia é prioridade. “Não tem tempo ruim, não tem frio, nem qualquer compromisso que nos impeça de ir para a praia pelo menos uma vez por semana. Eu, meu marido, o filho de 12 anos e a filha de 20 anos, que mora em Porto Alegre, sempre vamos”, revela. “O inverno na praia permite que a família fique muito mais unida. Temos interação maior do que quando ficamos em casa. Estar na praia permite que sejamos mais livres dos padrões de e cobranças sociais. No sábado e domingo, muitas pessoas se arrumam para dar uma caminhada, para ir ao shopping. Na praia, só usamos protetor solar (o ano todo). As roupas são mais despojadas e confortáveis”, diz Patrícia.


Viajar

AVENTURAS ATRAVÉS DAS VIAGENS Catarinenses buscam realização através de viagens diferentes. Sarah vai de Kombi, e Gian, de bicicleta Se viajar já é maravilhoso, imagina se for pra fazer alguma atividade incrível? Essa foi a proposta de dois catarinenses que se aventuraram em busca de realização. Há pouco mais de um ano, a baterista desde a infância e DJ eletrônica Sarah B deixou a região Sul de Santa Catarina . A bordo de uma Kombi Safari, modelo de motorhome fabricado pela Karmann Ghia até 1991, a jovem estudante de psicologia viaja pela América do Sul. Contudo, seu destino seguirá pela América Central e América do Norte. “Saímos de Florianópolis no dia 8 de janeiro de 2017. Estamos subindo devagarzinho pelo Litoral, sentido Norte, conhecendo todas as praias, curtindo

cada cantinho. Nesta primeira etapa do Brasil, seguiremos pelo Litoral até Belém, e lá colocaremos a kombi em uma balsa até Manaus, depois Roraima, Venezuela, América Central e América do Norte”, revela a DJ. Para a jovem, a experiência tem sido indescritível. “Em cada lugar que conhecemos há pessoas maravilhosas que começam a fazer parte de uma grande família. A troca de ideias e experiências ou a simples convivência fazem parte da magia de acordar cada dia em um lugar diferente”, relata a aventureira. “Somos sempre bem recebidos na estrada. Os seguidores que nos acompanham nas redes sociais, tentamos atualizá-los sempre com informações do nosso dia a dia”, diz a DJ.

A motivação Para Sarah, a saudade de casa e dos familiares é grande. “Mas eles estão felizes em me ver realizar um sonho de infância. De certa forma, tentamos suprir a saudade via telefone ou internet e, sempre que possível, estamos a um voo de distância”, diz a jovem. Após a partida, Sarah conta que a Kombi é sua casa, e a vida é a estrada. “Um dos principais requisitos para que este projeto desse certo foi aprender a viver com pouco, praticamente o extremo necessário”, diz. “Após esse tempo na estrada, muitos me perguntam se tive algum arrependimento e eu sempre respondo que meu único arrependimento é não ter feito isto antes!”, conta a jovem.


Viajar

Os percalços Durante o trajeto, o aventureiro conta que enquanto se deslocava, comia barra de cereais e bebia muita água ou suco. Para dormir, contava com amigos. Na bagagem, com mais ou menos 10kg, Franco levou itens básicos como: par de roupas para usar à noite, roupa extra de ciclismo, 50 barras de cereais, um par de tênis, produtos de higiene pessoal, quatro câmeras de ar, dois pneus novos, um jogo de chave, bomba de ar para encher os pneus, e um kit de remendos”, fala. Durante a viagem, ele perdeu cerca de quatro quilos. “A meta para a próxima aventura de bike é percorrer 1,2 mil km entre 10 a 12 dias. O roteiro ainda não está definido. Nessa minha aventura de bike ocorreu tudo como eu planejei. Agradeço primeiro ao nosso bom Deus e à minha mãe que estava me acompanhando lá do céu, minha esposa e a todo”, fala.

Oito dias e 900 quilômetros de adrenalina Algumas pessoas aproveitam as férias para descansar. Outras usam o tempo livre para resolver pendências acumuladas no dia a dia. E tem ainda quem prefira viajar. Mas o técnico operador Gianfranco Gomes escolheu a terceira opção, mas de uma forma diferente. Ele deixou Correia Pinto para, em pouco mais de uma semana, percorrer 900 quilômetros de bicicleta. A viagem de Franco, aos 33, iniciou na manhã de uma segunda-feira, no município serrano de Correia Pinto, onde mora. A primeira parada foi em São Joaquim, depois de cinco horas de estrada. E assim seguiu, por todo o trajeto, que passou por Tubarão, São José, Joinville, Mafra e Santa Cecília, e a volta a Correia Pinto. Este foi o terceiro ano em que ele dedicou parte das férias de junho ou julho para “cortar” o Estado. Em 2016, fez um percurso de 370. Em 2017, 600. E, para 2019, a meta é estender para 1.200. Franco não tem patrocínios, viaja sozinho, e por onde passa é hospedado por amigos e voluntários. “Em 2013, fiz a primeira viagem de bicicleta, até Blumenau. Mas não dei continuidade depois que me mudei para Jaraguá do Sul. Em 2015, comprei uma bicicleta e decidi voltar a pedalar para me distrair. Graças a Deus, nunca passei por nenhum apuro na estrada”, conta o ciclista. Através das redes sociais, Franco ia atualizando sobre a viagem de bike. Ao todo, ele pedalou durante 44 horas. Uma das maiores dificuldades para ele foi o frio em São Joaquim. “Mas a realização maior foi quando passei pela Serra do Rio do Rastro, e na chegada em Correia Pinto”, fala Franco. Outra dificuldade foi o desgaste com pneus. 79


A MODA PERFEITA PRA VOCÊ! Uma maneira prática de entender o seu estilo e enxergar a moda de maneira divertida Todos os anos inúmeras marcas lançam diferentes campanhas e coleções com as novidades do mundo da moda. Inspirações, tendências, peças retrô e inovações que formam o conglomerado de infinitas possibilidades. Mas, afinal, o que é “estar na moda”? No sentido literal da palavra, “moda” significa um conjunto de gostos, opiniões, costumes e modos de agir, viver e sentir. Para o consultor de moda Thiago Francisco, a moda é uma forma de arte e uma das melhores maneiras de se expressar. “A moda tem história e se reinventa todos os dias, assim como as pessoas. Por isso, não é preciso ser fashionista para viver a

moda. Ela está presente no dia a dia, muitas vezes sem que a gente perceba”, afirma. “Está na roupa que a gente escolhe para sair, no desejo por aquele sapato que vai ficar perfeito no look daquele evento tão esperado; ou mesmo quando a gente decide ficar em casa com um pijama em um moletom por cima. Estamos expressando nossos desejos, vontades e nossa personalidade”, acrescenta. Baseados nisso, e no conceito de que a moda está em tudo, separamos, junto ao Thiago e com o Farol Shopping, alguns looks que vão ajudar você a pensar a moda de uma maneira prática e divertida. 80


Moda

Invista nas peças de trabalho Você leu certo: É importante investir nas peças para usar no trabalho. “As pessoas costumam pensar o contrário. Gastar mais em peças de qualidade para a balada, por exemplo, e menos para roupa do dia a dia. É o famoso “o barato sai caro”; porque as peças de trabalho são usadas com muito mais frequência, e por isso é essencial investir em qualidade, em peças que acompanhem a sua rotina. O custo benefício será muito maior”, explica Thiago.

Bolsa: Acessório que, além de útil, complementa bem qualquer look. Para o trabalho, o bacana é escolher um modelo de tamanho médio, que possa comportar todos os itens que você precisa no dia a dia. Uma dica legal são os modelos com dois tamanhos de alça, longa e curta, o que proporciona a você mais opções na hora de carregá-la, e também de compor o look.

Camisa branca: É perfeita para montar um traje sério e moderno ao mesmo tempo. Como o tecido desse tipo de camisa costuma ser leve, ele acompanha bem os looks mais frescos do verão, quando a camisa é usada com as mangas dobradas; e também fica linda com um blazer por cima.

Blazer: Chegou para ficar. A peça, principalmente quando é lisa e em cores sóbrias, acrescenta sofisticação e profissionalismo ao look.

Sapato: Por ser aberto, esse modelo dá a impressão de que você tem pernas mais longas, e de ajudar a manter a postura. Já o salto grosso traz mais conforto para quem não pode descer do salto durante o trabalho.

Calça jeans: Peça indispensável em qualquer guarda-roupa. Para o trabalho, a dica é usar um modelo com o corte e a lavagem no estilo mais tradicional, o que ajudará você a combinar mais peças ao longo da semana.

81


Moda

Seja leve

Poderosa sempre

Nos passeios casuais, como no shopping, nas praças ou até mesmo num city tour, é importante pensar em roupas que sejam leves, práticas e confortáveis. “Não vai ser bom você colocar um salto fino com minissaia em uma visita a um parque, por exemplo. Pense em como é o lugar onde você vai, e pense quais peças vão te ajudar a aproveitar com qualidade o seu passeio, sem ficar se preocupando com a roupa”, afirma.

A balada é o momento perfeito para ousar e se destacar. “Todo o processo durante a produção antes de sair de casa é muito divertido. E moda é isso: é se divertir, ousar e, claro, arrasar”, enfatiza.

Cardigã de lã: Superconfortável e perfeito para os dias com clima de meia estação.

Blusinha: Você deve estar pensando: “Blusa de alcinha no outono/ inverno?”. É isso mesmo! Você precisa lembrar que sempre está calor na balada, tem muita gente e movimento constante. Então, a dica é colocar por cima dessa blusinha um casacão que vai aquecer você na ida e na volta, mas não vai atrapalhar durante a balada.

Blusa manga longa: Seguindo a mesma delicadeza da cor da calça jeans, a dica é usar uma blusa em tons mais claros, que dão mais leveza. Como o clima é mais friozinho, a manga longa é uma boa opção.

Calça flare: Esse modelo de calça por si só já é um arraso. A barra bem aberta é uma das tendências fortes; além, é claro, do couro ecológico.

Clutch: Já são queridinhas há muito tempo. Isso porque, além de lindas, são muito práticas na hora de sair. Para arrasar no look que está com tons mais neutros, aposte em um elemento bem brilhoso e poderoso. Mochila: Uma tendência que veio para ficar.

Sandália: Para dar um ar mais outono/inverno, estas sandálias fechadas na frente e abertas atrás são sensacionais.

82

Tênis: Confortável, prático e Jeans claro: superestiloso. Precisa O jeans claro é a tendência dizer mais alguma forte para este ano. A calça coisa? em estilo flare, nesta cor, proporciona um look mais despojado.


Beleza

CATARINENSES SE DESTACAM NO MUNDO DA MODA FOTO: JEFF SEGENREICH

Santa Catarina tem sido um verdadeiro celeiro de beleza e talento Quando o assunto é beleza, o Estado sempre é lembrado como um verdadeiro celeiro de beldades que se destacam nas passarelas e editoriais de moda no país e até no exterior. E além de beleza, o talento dos catarinenses vai além, e mais do que um rostinho bonito, mostram que podem brilhar também nas telas, como atores, atrizes e apresentadores. Desde Vera Fischer, nomes como Renata Kuerten, Mariana Weikert, Rodrigo Hilbert, Bruna Linzmeyer, Carolina Kasting e, mais recentemente, Bianca Balsini são alguns destes talentos catarinenses que ultrapassaram fronteiras e ganharam o mundo. Vera Fischer dispensa apresentações, das passarelas e aos concursos de beleza, a blumenauense se transformou em uma das atrizes de maior sucesso no país. Anos mais tarde, Blumenau também “exportou” mais uma beleza, desta veza de Mariana Weikert, que das passarelas também foi para a TV, onde hoje tem seu próprio programa. De Orleans para o mundo, Rodrigo Hilbert também migrou das passarelas para a TV, e hoje comanda seu próprio programa de culinária. De Corupá, Norte do Estado, saiu o talento da atriz Bruna Linzmeyer; e, de Florianópolis, quem também saiu das passarelas e hoje brilha na TV é Carolina Kasting. Nomes, rostos bonitos e muito talento parecem definitivamente estar no DNA dos catarinenses.

Bianca Balsini

Renata Kuerten

Catarinense, a top Renata Kuerten nasceu no município de Braço do Norte (Sul do Estado), e foi descoberta aos 14 anos enquanto ainda estava no colégio. Aos 16, a bela já alçou voos altos no mercado de moda fazendo sua primeira viagem para fora do país a trabalho. Entre os países que já morou estão Paris, Milão, New York, Hamburgo e Israel. Com apenas 29 anos de idade, Renata já foi oito vezes capa da revista que considera a “bíblia da moda”: Vogue Brasil! Atualmente, é apresentadora do Conexão Models, exibido aos domingos na Rede TV.

83

Ela foi eleita o rosto mais bonito dos últimos dez anos na 45ª SPFW – maior evento de moda da América Latina. Descoberta aos 13 anos, a new face é natural de Tubarão, Sul de Santa Catarina. Ela foi abordada na rua, quando saía para um passeio, e convidada pela Mega Model, uma das maiores agências de modelos da América do Sul, para participar do concurso Atroveran Mega Model. Hoje, com 16 anos, já é uma das apostas do mercado de moda, tendo sido comparada a atriz Brooke Shields, ícone dos anos 80. Em sua estreia na SPFW, principal evento de moda da América Latina, Bianca desfilou para mais de dez marcas e arrancou elogios de profissionais renomados da moda, além de ter sido destaque da imprensa nacional, que a intitulou como o rosto mais bonito dos últimos dez anos. Todo este sucesso, lhe rendeu um contrato exclusivo no segmento de moda com o grupo Restoque, tendo já fotografado para uma das marcas do grupo, a Le Lis, com cliques do renomado fotógrafo de moda Bob Wolfenson.


FOTO: FILIPE RODRIGUES

Babi Beluco

Catarinense nascida em Araranguá, no Sul do Estado, a top Bárbara Beluco foi descoberta em Criciúma, aos 14 anos de idade, enquanto passeava com a família. O olheiro que a viu disse que suas pernas eram mais compridas que o corpo e, sem entender, Bárbara não gostou daquela colocação, mas não imaginava que as longas pernas eram a chave de sucesso para sua carreira de modelo. Não demorou para ela dar seus primeiros passos rumo ao sucesso: morou em São Paulo até conquistar o mercado internacional, tendo passado por Paris, Milão, New York, Hamburgo, Tóquio e outras das principais capitais da moda. Logo, vieram as capas, editoriais e campanhas, tendo trabalhado para marcas como Versace, Dolce & Gabbana, Armani e Elle Macpherson – que elegeu Bárbara como sua sucessora do título “O Corpo” do mundo da moda. No Brasil, Bárbara é confirmada a cada temporada, com lugar cativo nos desfiles e campanhas de beachwear. Bárbara também criou o Be Bang, uma startup de mídia provedora de conteúdo, serviços e produtos ligados ao bem-estar e à otimização física e mental.

Aline Weber nasceu em Seara, Oeste do Estado. Aos 14 anos de idade, mudou-se para São Paulo, onde morou por alguns meses antes de se instalar em Nova Iorque. Ela se sobressaiu, e atualmente é considerada uma das 50 maiores modelos do planeta, segundo o site de maior referência da moda: models.com. Por sugestão de seu booker, adotou o visual blonde e foi apresentada por meio de polaroids para o estilista Nicolas Ghesquière, atual diretor criativo da grife Louis Vuitton, que, na época, era responsável pela criação da Balenciaga. Assim que a viu, ele não hesitou em convidá-la para abrir seu desfile em Paris e, a partir de então, sua carreira deslanchou, tendo trabalhado para Tom Ford, Prada, Chanel, Balmain, Jean Paul Gaultier, Stella McCartney, Dolce & Gabbana, Missoni, Chloé e outras grandes grifes. A beleza de Aline conquistou até mesmo Anna Wintour, a editora-chefe da Vogue América. Aline também é ativista em associações voltadas ao cuidado de animais abandonados.

Aline Weber

FOTO: DIVULGAÇÃO

Rafael

Camilo

Sem sair das passarelas, mas de sim da organização de festas de casamento e aniverários, em Tubarão, no Sul do Estado, o ator Rafael Camilo, de 22 anos, é um dos rostos que hoje aparecem em cenas de Malhação, na Rede Globo. Atualmente, reside no Rio de Janeiro, onde, além de atuar, estuda teatro na Cia de Teatro Art Grimberg. Ele faz parte do elenco de Malhação Vidas Brasileiras, o qual faz um aluno do colégio Sapiência. Além disso, faz parte também do elenco da WebSerie Conflitos, que está sendo gravada no Rio de Janeiro e está em cartaz com o espetáculo EntreLugar.


TECNOLOGIA E COMPORTAMENTO

O mundo vive em constantes modificações, e o avanço cada vez mais rápido das tecnologias é uma das mais perceptíveis. Atualmente, aparelhos de celular de última geração, tablets, laptops, conexões com o mundo inteiro de forma rápida e fácil, internet em todos os lugares e a chamada globalização fizeram com que mudanças ocorressem, também, no comportamento humano. Antes, crianças e adolescentes não faziam uso de tais tecnologias. E hoje elas ganharam o dia a dia.

Restringindo horários Micheline Rabenschlag, de 44 anos, e Pedro Eduardo Maziero Fernandes, de 53 anos, pais de Igor Rabenschlag e Luna Fernandes, explicam que o uso de tecnologia por parte dos filhos facilita muito em alguns momentos, mas pode trazer malefícios. E isso fez com que a família tivesse que tomar atitudes. “Meu filho tem acesso a computador, tablet, Xbox e celular, mas usa com mais constância Xbox e computador. Contudo, ele estava se excedendo nos acessos, o que favoreceu o distanciamento de amigos, da convivência com a família, levando até

mesmo à privação de sono e alimento. Hoje, meu filho utiliza as tecnologias com horário restrito”, conta a mãe. “Para uma mãe, é uma grande angústia ver o filho trocar amigos, brincadeiras e até um sorvete para ficar jogando. Eu me criei brincando na rua e gostaria que meu filho tivesse as experiências motoras que tive. Nós, mães, não podemos no curvar à praticidade dos tecnológicos. Precisamos aprender a brincar com nossos filhos e entretê-los de forma saudável”, aponta a mãe Micheline.

Facilidade agora, dificuldade depois Para Micheline, o acesso às tecnologias facilita a vida dos pais, por manter a criança calma na hora de fazer atividades domésticas. “Mas sem restrição e controle, elas ficam à mercê de pessoas que navegam à procura de menores desavisados, causando dependência pela tecnologia”, diz. A criança não deve abrir mão de brincar, ir ao shopping e de exercer outras atividades para ficar em frente aos eletrônicos. 85


Cultura

“Além disso, percebe-se que algumas vezes o contato precoce com a tecnologia tem tomado o lugar das experiências sensoriais, fundamentais para o desenvolvimento cognitivo e social na infância”.

Estudos em torno dos nativos digitais A psicóloga Maria Paula Matos de Almeida diz que as mudanças ocorrem junto ao mundo em que as crianças irão se relacionar. Logo, é natural que tenham contato com a tecnologia do mundo que as cerca. Os estudos das consequências do uso da tecnologia nas relações se concentram nos chamados nativos digitais, ou “geração Z”. São pessoas nascidas a partir da segunda metade dos anos 90, e que não conhecem o mundo sem a internet. “Em grande parte, suas relações foram precocemente mediadas por smartphones, redes sociais. As consequências são preocupantes. É como se as relações precisassem ser validadas virtualmente”.

MARIA PAULA M. DE ALMEIDA PSICÓLOGA

Diferenças de gerações Segundo a psicóloga, as diferenças de comportamento entre as gerações de crianças e adolescentes não podem ser isoladamente atribuídas ao ‘boom tecnológico’. Há muitos outros fatores envolvidos, entre eles, a mudança na forma como pais e filhos se relacionam nas diversas gerações. “O uso das tecnologias não pode ser visto como vilão. O conhecimento que esse acesso permite pode tornar os jovens críticos, assertivos e conscientes da realidade que os cerca. As redes sociais podem servir para expandir as relações interpessoais. Podemos estabelecer um comparativo entre aqueles que fazem um uso saudável da tecnologia e os que usam demasiadamente”, diz a psicóloga.

Dependência tecnológica A dependência tecnológica é assunto de interesse na comunidade científica, e há pesquisas que consideram um transtorno mental, com sintomas diagnósticos descritos e tratamento especializado. Orientações: Estimular um uso adequado das tecnologias; Dar atenção à quantidade e qualidade de tempo destinado a elas; Valorizar os relacionamentos reais; Desenvolver apoio social e familiar adequados;

Estabelecendo limites

Atenção aos nossos jovens: O fato de um comportamento ser comum não significa que ele seja adequado;

Maria Paula diz que os pais devem ser vigilantes no uso da tecnologia, como o são com os demais estímulos aos quais a criança está exposta. “Uma criança em desenvolvimento da coordenação motora grossa, antes dos três anos, não está na fase adequada para usar equipamentos touchscreen, que demandam uma habilidade mais avançada. De forma ampla, se sabemos que não é seguro que uma criança de 12 anos se relacione com desconhecidos, como pode ter acesso a uma rede social aberta sem a supervisão dos pais?”, indaga. Estudos apontam que os pais não estão seguros quanto aos limites que podem estabelecer com o uso da tecnologia.

Buscar ajuda: Em alguns casos, o apoio adequado é necessário, e há profissionais capacitados para auxiliar os pais nesta tarefa; Se incluir a atividade, como por exemplo, assistir juntos à série do momento no Netflix e conversar sobre ela; Favorecer o contato interpessoal, convidando os amigos para alguma atividade juntos. 86


Universo Pet

UM ANIMAL EXÓTICO PARA CHAMAR DE SEU Cada vez mais as pessoas buscam animais exóticos como bichos de estimação. As razões são variadas, e espécies também

Nos últimos anos houve uma verdadeira explosão de interesse por animais raros e exóticos. A razão para tal é das mais variadas, que pode passar pelo status (o meu é melhor e mais raro que o seu) até o interesse e paixão por determinadas espécies. Gostar de espécies raras pressupõe gostar do trabalho, de criar ambientes diferenciados, manter rotinas difíceis e complexas em termos de tratamento e manutenção, de se importar realmente com o as condições ambientais que se proporciona a determinado animal. No caso das espécies mais fáceis de encontrar e manter em condições ambientais favoráveis, as opções

passam pelo hamster, o porquinho da índia e o coelho, não necessariamente por esta ordem em termos de dificuldade de manutenção, até porque depende do tipo de trabalho que o dono mais gosta de fazer. Se o hamster tem um cheiro mais intenso, o coelho, (por exemplo), necessita de um espaço muito maior. O hamster será, talvez, o mais fácil de encontrar e o mais acessível em termos de custo inicial. Se o hamster, o porquinho e o coelho são mais comuns, otros animais exóticos, incluindo as ratazanas e os gerbos, estão em franca ascensão na “lista” de animais mantidos para estimação, sendo cada vez mais apreciadas as suas qualidades.

Hamster - Existem diversas espécies de hamsters. As diferenças entre espécies devem ser levadas em consideração, já que, se uns são gregários ou sociais, outros são solitários, assim como existe diferença entre necessidades. Muita gente opta pelo hamster apenas por ser barato, mas embora os custos de manutenção sejam baixos, seu alojamento e os cuidados veterinários podem tornar-se numa despesa significativa. Como qualquer animal, no caso do hamster o primeiro passo é reunir o maior número de informações possíveis . O hamster é um mamífero exótico de estimação por excelência, devido à facilidade de manutenção e à sua divulgação no mundo moderno. É indicado para principiantes.

87


Universo Pet

Veterinário cria cobra como animal de estimação e estudo O veterinário Joares Adenilson May Júnior é um apaixonado por animais, como a profissão sugere, e como animal de estimação e de estudo, ele escolheu uma cobra. A espécie é Corn Snake, ou cobra do milharal. Ele conta que adquiriu a cobra quando morava em São Paulo, na época em que seu filho nasceu. “Um amigo sabia que eu gostava de serpentes e me deu de presente. É um animal que não vive como um cachorro, ela fica no ambiente dela, um terrário, mas eu solto no quintal para tomar sol. A interação é muito mais minha para conhecê-la”, diz. A vantagem, segundo ele, é que também a utiliza para estudo, para as aulas e palestras. “Ela tem uma função, como todo pet, uns são companhia e, para mim, além de estimação, ela é também para minhas aulas”, pontua Joares. Foi o filho de Joares quem deu o nome à cobra, batizando-a de Fênix. Os dois têm a mesma idade, oito anos. “Eles convivem desde sempre”, diz. A Fênix tem 1,20m de comprimento, não é de uma espécie venenosa, nem agressiva.

Jorge, uma calopsita que só falta falar Há três anos, Valdete Anselmo Bittencourt escolheu uma calopsita para chamar de sua. Ou, no caso, seu. Foi assim que Jorge, uma calopsita de três anos, entrou na vida dela e nunca mais saiu. Jorge tem seu próprio quarto, onde dorme, mas circula por toda a casa, na maioria das vezes no ombro de Valdete. “Ele não me larga um minuto. Só mesmo quando está dormindo”, relata.

Porquinho da índia O porquinho é apelativo devido ao seu tamanho, facilidade de manejo e sua grande capacidade de comunicação. Mas será necessário um alojamento de grandes dimensões e trabalho na limpeza para manter a higiene e a salubridade.

Sobre ter um animal exótico

O veterinário, que também é professor da Unisul (Universidade do Sul de Santa Catarina), ensina para quem deseja ter um animal exótico que o primeiro passo é conhecer sobre a espécie, a região de origem – já que isso diz respeito às temperaturas-, e se o animal se adequa ao local onde será criado. O outro ponto é conhecer a biologia, qual o local e a dieta apropriados. “Muitas pessoas compram cães e gatos e não entendem bem qual a necessidade do animal, e a mesma coisa se aplica aos animais exóticos, e muitas vezes é mais difícil, porque alguns precisam viver em bando, como aves”. É importante saber o tamanho do recinto que ele viverá a maior parte do período, e também a interação do animal com o ambiente. Não só para os exóticos, mas eles precisam de um cuidado a mais. Um outro ponto extremamente importante é procurar um especialista, desde o criador até o veterinário – porque pesquisar apenas na internet pode levar a informações equivocadas. Para finalizar, é essencial não adquirir animais silvestres ou exóticos sem a procedência legal, porque muitos podem ser fruto de tráfico, o que, além de cruel demais, é crime. 88

Coelho Apenas o porte o torna um animal um pouco complicado, já que devemos suprir suas necessidades em termos de espaço. É aconselhável adquiri-lo de um criador que se responsabilize pela saúde das crias e que as mantenha vacinadas.


Inovações Tecnologia Facilidades

>> Novo game traz personagens antigos O novo game da série de luta “Super Smash Bros.” irá se chamar “Super Smash Bros. Ultimate”, e terá todos os personagens que já apareceram nos jogos anteriores. A Nintendo apresentou a novidade em um vídeo exibido antes da E3 2018, feira de games em Los Angeles (EUA). Além dos principais mascotes da Nintendo, “Ultimate” trará de volta todos os convidados de outros jogos que já pintaram em “Super Smash Bros.”, como Ryu (“Street Fighter”), Sonic, Pac-man, Mega Man, Solid Snake (“Metal Gear Solid”), Cloud (“Final Fantasy VII”) e Bayonetta. Até o momento, a Nintendo revelou três personagens inéditos para “Ultimate”: a princesa Daisy, os Inklings, dos games “Splatoon”, e Ridley, vilão da série “Metroid”.

>> Brasil é o 2º maior mercado

do “Império do amor”

Enquanto o Natal é a maior data para o comércio, o Dia dos Namorados é a data que mais leva as pessoas a procuraem sites e aplicativos de relacionamentos. A Match Group, empresa apelidada de “Império do Amor”, fatura US$ 1,1 bilhão por ano unindo casais em seus quase 50 serviços de pegação. O motivo? Os brasileiros são o segundo maior público da empresa no mundo. E se Tinder e o Par Perfeito já são sucesso, a aposta da empresa passou a ser nos sites de nicho, como os voltados para às pessoas acima de 50 anos, pais solteiros e evangélicos. No Brasil, a Match oferece pelo menos oito aplicativos: Tinder, Plenty of Fish, ParPerfeito, OurTime, Femme, G Encontros, DivinoAmor e SingleParentMeet.

>> Google vai usar selfies Monalisa? Vênus de Milo? Com qual conhecida figura do mundo da arte você se parece? O Google vai te ajudar a descobrir. A empresa anunciou que o Google Arts & Culture, plataforma que leva para a internet as obras dos maiores museus e exposições de arte do mundo, vai passar a encontrar, dentro do acervo on-line, com quem uma pessoa se parece. E, para isso, bastará enviar uma selfie - esse recurso só funciona no aplicativo do serviço. 89


Mundo Novo

>> Facebook deixará usuário avaliar anunciantes O Facebook deixará os usuários avaliarem as empresas que exibem anúncios na rede social, e poderá até banir aquelas que receberem mais respostas negativas. A medida visa reprimir companhias cujas propagandas induzem as pessoas a comprar produtos ou serviços de baixa qualidade ou empresas que não entregam os itens nos prazos declarados. Os usuários do Facebook podem deixar comentários sobre anúncios exibidos na guia “atividade de anúncios”. Os anunciantes terão a chance de melhorar antes que sejam tomadas outras medidas, o que pode incluir uma redução na quantidade de anúncios que a empresa reclamada pode ativar.

>> Cresce golpe através do WhatsApp As fraudes que circulam no WhatsApp tentam aproveitar todo o tipo de tema para atrair vítimas: Nem mesmo o desabastecimento de gasolina durante a greve dos caminhoneiros passou batido pelos criminosos, que fizeram circular uma mensagem sobre uma suposta rede de postos que receberia o combustível. Mas os criminosos também já fizeram circular fraudes sobre oportunidades de emprego falsas, promoções de produtos e comida, recarga de celular e até benefícios sociais. Mas quem é realmente a “vítima” desses golpes? Para o internauta que acessa o link na mensagem, normalmente não acontece nada de muito ruim. Ele será obrigado a encaminhar a mensagem para seus contatos, repassando e aumentando o alcance da fraude, mas em geral a fraude acaba por aí. Mesmo quando é sugerida a instalação de um aplicativo, trata-se normalmente de um aplicativo legítimo e inofensivo no Google Play.

>> Smartphones

com Android Go chegam ao Brasil

Os cinco primeiros smartphones a chegar ao Brasil com o Android Go, versão mais leve do sistema operacional, serão da Positivo, Alcatel e Multilaser. A proposta é que seus custo seja por a partir de R$ 300. Os aparelhos anunciados são: Twitter Mini Metal S531 (Positivo), Twitter Mini S431 (Positivo), Alcatel 1, Multilaser MS50G e Multilaser MS50X. O primeiro a chegar será o Twitter Mini Metal S531. Nos meses seguintes, será a vez dos outros quatro smartphones chegarem às lojas.

>> Toyota investe US$ 1 bilhão

em app de transporte

A Toyota anunciou um investimento de US$ 1 bilhão na companhia Grab, que é líder de transporte por meio de aplicativo na Ásia. Com sede em Cingapura, a Grab comprou as atividades que a americana Uber ainda tinha em vários países do Sudeste asiático no início deste ano. O investimen-

to do fabricante japonês atende à vontade de seu presidente, Akio Toyoda, de se adaptar à “mudança profunda” do setor. A empresa, com sede em Cingapura, criada em 2012, tem 2,1 milhões de motoristas em Mianmar, Cingapura, Indonésia, Malásia, Tailândia, Camboja e Filipinas.

90


Revista Tudo - Edição 11  
Revista Tudo - Edição 11  
Advertisement